terça-feira, 3 de julho de 2012

notas das finais - libertadores 2012

as fotos já estão no ar, mas, por conta de nossa demora, vão as notas de buenos aires e o que o blog pensa sobre o jogo de amanhã:

1. não há como começar de outra forma: afora todos os coringão que estiveram em buenos aires, entrando na bombonera ou não, os quais merecem os parabéns pelo corinthianismo nosso de cada dia  (não incluímos aqui nesse salve conselheiros que viajam às custas do time do povo e não pagam os próprios ingressos), deixamos nosso muito obrigado por tudo que aconteceu na viagem aos amigos pekeno, moisés e di moraes (fiel bela vista), thais (fiel pirituba) e nossos novos amigos cabeça, ferrão, márcio e wladimir.

2. não pode passar em branco o registro que o mano joaci (@vaaicorinthians) foi representado por todo esse time em nossa estada em terras porteñas;

3. o estádio impressionou mais pela inclinação das arquibancadas, muito mais acentuada do que faz parecer a televisão, do que pela pressão que esperávamos. A torcida fica muito em cima, mas de onde estávamos não parecia ser forte o bastante pra intimidar um time frio e consciente como o nosso. Sobre a pegada de estádio, a barra deles, localizada atrás da meta, do lado oposto ao que ficamos, realmente não pára, mas sozinha não tem nada de ensurdecedora. Barulho mesmo, pesado, só ocorria quando os demais setores do estádio entravam na onda, como quando o time entra em campo ou cria chances, que foram poucas. Também não esperava deles silêncio quando pressionados, o que ocorreu desde cerca de 35 do segundo tempo, quando tomamos a iniciativa do jogo e nossa torcida também sobressaiu;

4. pra quem ainda não soube, um dos quesitos pra entrar na bombonera é não estar bebado em demasia... e o controle é feito com bafômetro... pelas fotos que postamos dá pra imaginar o receio da fiel... no mais, afora um episódio isolado cujas versões ainda não batem, estadia tranquila pra todos, mesmo na caminhada no bairro da boca, onde todos sempre disseram ser muito pesado. Não sei se por competência da polícia local, respeito deles ou ambos, mas estadia tranquila para todos;

5. sobre o jogo, mais um primeiro tempo defensivamente cirúrgico, porém, a nosso ver, deixando de lado, por vezes, o controle do jogo com a bola nos pés, o comando das ações, o que se acentuou no segundo tempo, com a mudança de posição do riquelme e a demora de adaptação de nosso sistema de marcação. No mais, precisamos corrigir, com urgência, a bola aérea defensiva, péssima desde o mata mata contra o vascú.

6. no jogo da volta, não penso que o time deva ser expor em demasia, mas voltar a exercer o controle das ações. A marcação deve ficar atenta a inversões de mouche e riquelme, com as ultrapassagens de ponta que são características do futebol argentino e que por vezes funcionaram no jogo da ida. E que são a única opção tática prum time que gosta de contragolpear como o boca. No mais, se tivermos controle das ações e o toque de bola consciente que nosso jogo coletivo tem mostrado, certamente sairemos vencedores, com a luz de são jorge.

7. independente do resultado de amanha, temos que ter consciencia que o mundo nao muda quinta-feira. O título, se vier, oxalá seja nossa vez, não pode mascarar tudo o que esse imbecil do gobi e seus asseclas têm feito: cambismo interno no clube com vendas exorbitantes na CVC, mamata de ingresso pra conselheiros e seus convidados, e tudo isso em detrimento de quem mata seu orçamento pra estar com o timão em qualquer lugar, e, pior, se associa a um plano de fidelização que existe de forma cada vez mais obscura, sem atendimento em uma reta final de campeonato, sem prestação de contas a quem lhes financia... além disso, teremos um brasileiro pra jogar, um desmanche a se evitar, e tudo isso contando com um mundial no final do ano.

8. ademais, o blog volta a alertar os corinthianos eventuais, aqueles que conseguem ingressos no esquema na reta final, ou que dão a sorte de comprar esses jogos mas não vão num clássico contra o maior rival porque o time em campo será o reserva: tenham vergonha na cara e continuem vendo o jogo nos locais que lhes vinham trazendo sorte. A presença de vocês, que chegam com suas camisas roxas e seus gritos de gol ou vaias fora de hora, não somente atrapalham quem está lá a cada jogo e sabe a pegada, como deixa um desses caras, que merecem estar no estádio, do lado de fora. E não é uma defesa às organizadas, e sim a quem vai ao campo jogo sim, jogo sim, seja na gaviões, na chopp, na laranja, na numerada, na vip, no tobogã ou no portão 21.

9. fortaleçamos amanhã o mar negro e respeitemos os cantos determinados pelas torcidas, conforme já amplamente divulgado nas redes sociais, e respeitem a conduta durante o jogo. LHP sempre, rapaziada.

10. aos donos de fiel torcedor que estão vendendo ingressos superfaturados, seus nomes serão denunciados ao fiel torcedor para que percam o plano e o privilégio de compra, e torcemos para que os zicas que compraram de vocês sejam barrados na entrada. E pedimos a quem souber de tais casos que nos informe o nome do infeliz, o blog assume a responsabilidade de tomar em todas as medidas cabíveis, inclusive sabemos de muita gente bem disposta a dar a esses pilantras o salve que eles merecem. Quando os cambistas estão cada vez mais escassos, eis que gente da torcida, que antes reclamava daquela raça, agora aparece fazendo igual... e ainda se defendem dizendo que o cartão é deles (pessoal e intransferível, se não vai, ou repasse a algum amigo de bancada, sob o risco de ser barrado, ou deixe a outrem o direito de comprar), que o preço varia conforme o mercado (o preço é estabelecido pelo mandante do evento, qualquer especulação sobre o mesmo é crime previsto no código penal brasileiro) e que é normal esse tipo de comércio (que antes era chamado de cambismo, e agora, só porque o bonecão quer a grana, se torna prática corriqueira).

11. no mais, fiel, vamos chegar naquela corrente, naquele axé, e, com a graça de são jorge, levaremos nosso grande Corinthians a essa tão sonhada conquista!

VAI CORINTHIANS!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário