sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Brigada Miguel Bataglia: CARTA ABERTA AO FUTURO PREFEITO DE SÃO PAULO

Brigada Miguel Bataglia: CARTA ABERTA AO FUTURO PREFEITO DE SÃO PAULO: Nós, da Brigada Miguel Bataglia, na linha intransigente de defesa do Sport Club Corinthians Paulista, consequentemente da Cultura secular q...

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

fiel torcida na final da libertadores



produção da ESPN, postada em homenagem ao terceiro mes da américa na favela!

vai corinthians!!

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

nova ação promocional com participação da rapa do blog

http://www.youtube.com/watch?v=gf5dDibB8tE&feature=youtube_gdata_player

sábado, 29 de setembro de 2012

A HISTÓRIA SECRETA DA AÇÃO DIRETA CORINTHIANA PELA ANISTIA

Momento histórico do Corinthians levantado pelo nosso colega Walter Falceta Jr.
Ontem, por ocasião dos debates em torno das declarações do "sabe-tudo" Emir Sader, o colega Thales Migliari nos brindou com a foto em que a torcida corinthiana desafia os tiranos militares e exibe uma faixa em favor da Anistia Ampla Geral e Irrestrita. Essa imagem costuma frequentar os debates sobre futebol e política, mas pouca gente conhece os segredos dessa intervenção histórica, ocorrida em 1979, ainda na vigência da Ditadura. O protagonista do caso é o CORINTHIANO Antonio Carlos Fon, jornalista respeitado e ético, que ganhou os principais prêmios brasileiros da categoria, como o Esso e o Vladimir Herzog. Mestiço do mundo, Fon é 50% chinês, por contribuição do pai. Pela parte da mãe, tem 25% de sangue índio, 25% de sangue africano. Foi membro da Aliança Libertadora Nacional, participando ativamente da resistência à Ditadura. Era apelidado de "pequeno grande guerreiro", por ser baixinho, magrinho e destemido. Foi preso, torturado e respondeu a processo instaurado com base na famigerada Lei de Segurança Nacional. Foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT) e presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo, no início da década de 1990. Abaixo, numa fusão de dois depoimentos, um deles para a Fundação Perseu Abramo, ele conta, com suas próprias palavras, como a resistência democrática e a Fiel marcaram um gol de placa contra a repressão: “ Em 1979, nós parentes e amigos de perseguidos políticos, tínhamos fundado o Comitê Brasileiro pela Anistia. Mas, a palavra de ordem anistia estava muito restrita aos intelectuais, setores mais politizados e aos familiares e discutíamos muito como levar isso para o povo. Um dia eu estava conversando com o Chico Malfitani que trabalhava comigo na Veja, e disse para ele: ‘O que precisamos mesmo é levar a palavra de anistia para a torcida do Corinthians, para o povo’. O Chico era um dos pioneiros da Gaviões e disse: ‘Vamos fazer’. Combinamos fazer isso num jogo Corinthians e Santos. No dia, o Chico teve um problema familiar e chegou um pouco mais tarde, mas nós entramos, conversamos com o pessoal com quem ele tinha acertado e avisamos somente uma pessoa na imprensa: Osmar Santos, que era um locutor esportivo mais conhecido e de esquerda, ligado às lutas democráticas. E o Osmar Santos, anunciou: ‘A Gaviões vai fazer uma surpresa quando o time entrar em campo’. E isso levou todas as outras rádios, emissoras de TV e jornais a ficar esperando. Na hora em que o time entrou, muitos fogos, aquela fumaça... E abrimos a faixa. Na hora que a fumaça baixou estava lá: Anistia Ampla, Geral e Irrestrita. Quase todo mundo fotografou e isso foi para o Brasil inteiro. E realmente conseguimos o objetivo; só que a PM tentou subir para nos prender. Quando a polícia começou a subir os degraus da arquibancada, os torcedores da Gaviões da Fiel deram-se os braços e fecharam o caminho. Os soldados da Polícia Militar ainda tentaram forçar a passagem mas, nas fileiras de trás, milhares de outros corinthianos, braços dados, formando uma massa compacta, começaram a gritar, ameaçando descer as escadarias do estádio do Morumbi. O comando do policiamento deve ter avaliado a situação e dado uma contra-ordem, porque os PMs recuaram, desistindo de chegar até nós. - "Eles estavam falando da nossa faixa"- dizia um torcedor ao meu lado, rádio de pilha colado no ouvido, boné e camiseta do Corinthians e um sorriso nos lábios. Eu jamais o vira antes e nem o encontrei depois, mas nunca o pronome possessivo na primeira pessoa do plural (nossa) me pareceu tão saboroso. - "Anistia, ampla, geral e irrestrita" – dizia a faixa, e o fato dele a chamar de "nossa" tinha, para mim, pelo menos, um significado que ultrapassava em muito aquela fugaz solidariedade que se estabelece nos campos de futebol entre torcedores do mesmo time: a bandeira era minha e da torcida do Corinthians. Só que o outro companheiro que tinha levado a faixa, Carlos MacDowell, era santista e ele disse: ‘Fon, não vou ficar assistindo o jogo aqui na torcida do Corinthians. Vou assistir da torcida do Santos’. Ele desceu e a PM o prendeu. Ele ficou preso pouco tempo, porque já tínhamos um esquema com o advogado Luís Eduardo Greenhalg, que o liberou no DOPS. O engraçado, é que tive que fazer uma matéria para a Veja e ir ao DOPS para entrevistar o Edsel Magnotti, delegado titular que era quem prendia e torturava a gente. E aí ele demorou um pouco para me receber. Quando entrei, atrás da mesa dele estava uma ampliação enorme da faixa e eu lá, segurando ela. Era aquela coisa, como se ele tivesse dizendo: ‘Olha aí seu filho da mãe, eu sei que foi você’." * Naquele jogo, realizado no Morumbi, com público de 108 mil pessoas, Sócrates abriu o placar, aos 26 do primeiro tempo, mas João Paulo empatou para o Santos, 11 minutos depois. O segundo tempo foi duramente disputado e já se imaginava um empate. Aos 36 minutos do segundo tempo, no entanto, Palhinha marcou e decretou mais uma vitória corinthiana. Naquele ano, o Corinthians foi campeão mais uma vez!

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

pequena taça do mundo

texto do citadini (aqui reproduzido sem qualquer interesse político) que nos foi apresentado pelo companheiro richard, do obrigatório http://republicadocorinthians.wordpress.com




Pequena taça do mundo



Neste mês de agosto, lembramos que há 59 anos, em 1/8/1953, em um sábado, o Corinthians conquistou uma de suas mais importantes vitórias no âmbito internacional.
No período em que não existiam as atuais competições continentais, o Timão participou da chamada “Pequena Copa do Mundo de Clubes”, reunindo as maiores equipes da Europa  (Barcelona e Roma) e dois representantes das Américas.

No jogo inicial, a primeira grande surpresa: o Corinthians venceu o Barcelona – então considerado o grande favorito da competição – pelo placar de 3×2.
Luisinho (2) e Carbone fizeram os gols do nosso time,  e Kubala  e Moreno para o Barça.

No jogo seguinte, o Timão ultrapassou a Seleção de Caracas (que reunia o melhor do futebol local), por 2×1.  Claudio e Carbone fizeram os gols corinthianos. Em novo jogo o alvinegro brasileiro  venceu o poderoso Barçelona por 1×0 em partida tumultuada com uma briga generalizada  que interrompera o jogo por quase 20 minutos.  Goiano, marcou o gol da vitória.
Já com o título na mão, o Timão  venceu, novamente a seleção de Caracas (2×0,) com dois gols de Cláudio. Na partida final – no jogo da festa- o Corinthians bateu a poderosa Roma por 3×1 com gols de Luisinho(2) e Cláudio.
Foi uma conquista que marcou a história do Clube e as matérias da época retratam bem o entusiamos dos torcedore por tão belo feito.

Essa geração de jogadores merece sempre ser lembrada.
No ano seguinte, conquistariam o tão famoso IV Centenário de São Paulo, em título inesquecível da nossa história. Gilmar, Cabeção,  Homero, Olavo, Goiano, Julião, Roberto Belangero, Claudio, Luisinho Carbone, Baltazar, Nardo e Mário  tornaram-se ídolos eternizados por tão emblemático título paulista.

Creio que destes campeões dos anos 1950 só continuam entre nós Cabeção, Julião e Gilmar (este muito doente).
Os demais deixaram uma imensa saudade nos corações dos corinthianos.
Que vivam para sempre!

quinta-feira, 19 de julho de 2012

homenagem ao jamelão



presidente que me fez (vardema), em 1995, quando cheguei a São José do Rio Preto e entrei na torcida, entender a importância política, histórica e social de ser um gavião.

apesar das mudanças que o tempo trouxe, é uma história de dedicação ao Corinthians e uma caminhada pelo LHP verdadeiro que não pode ser esquecida jamais.

e que, ao lado de São Jorge, olhai por nós!

voa bem mais alto, Jamelão!

festa da libertadores - estopim


sexta-feira, 13 de julho de 2012

Brigada Miguel Bataglia: O dia seguinte

Brigada Miguel Bataglia: O dia seguinte: Mais um torneio de futebol entre clubes das Américas Latina e Central terminou. Dessa vez com o Corinthians campeão. O maior vencedor nac...

quarta-feira, 11 de julho de 2012

comemoração da libertadores - fiel bela vista

foto da comemoração pós pacaembu na bela vista, o famoso murão, quebrada de parte da rapa do blog:




se quiser a foto da sua quebrada ou da sua festa aqui, manda no vardema@gmail.com que colocamos no ar!!

terça-feira, 3 de julho de 2012

notas das finais - libertadores 2012

as fotos já estão no ar, mas, por conta de nossa demora, vão as notas de buenos aires e o que o blog pensa sobre o jogo de amanhã:

1. não há como começar de outra forma: afora todos os coringão que estiveram em buenos aires, entrando na bombonera ou não, os quais merecem os parabéns pelo corinthianismo nosso de cada dia  (não incluímos aqui nesse salve conselheiros que viajam às custas do time do povo e não pagam os próprios ingressos), deixamos nosso muito obrigado por tudo que aconteceu na viagem aos amigos pekeno, moisés e di moraes (fiel bela vista), thais (fiel pirituba) e nossos novos amigos cabeça, ferrão, márcio e wladimir.

2. não pode passar em branco o registro que o mano joaci (@vaaicorinthians) foi representado por todo esse time em nossa estada em terras porteñas;

3. o estádio impressionou mais pela inclinação das arquibancadas, muito mais acentuada do que faz parecer a televisão, do que pela pressão que esperávamos. A torcida fica muito em cima, mas de onde estávamos não parecia ser forte o bastante pra intimidar um time frio e consciente como o nosso. Sobre a pegada de estádio, a barra deles, localizada atrás da meta, do lado oposto ao que ficamos, realmente não pára, mas sozinha não tem nada de ensurdecedora. Barulho mesmo, pesado, só ocorria quando os demais setores do estádio entravam na onda, como quando o time entra em campo ou cria chances, que foram poucas. Também não esperava deles silêncio quando pressionados, o que ocorreu desde cerca de 35 do segundo tempo, quando tomamos a iniciativa do jogo e nossa torcida também sobressaiu;

4. pra quem ainda não soube, um dos quesitos pra entrar na bombonera é não estar bebado em demasia... e o controle é feito com bafômetro... pelas fotos que postamos dá pra imaginar o receio da fiel... no mais, afora um episódio isolado cujas versões ainda não batem, estadia tranquila pra todos, mesmo na caminhada no bairro da boca, onde todos sempre disseram ser muito pesado. Não sei se por competência da polícia local, respeito deles ou ambos, mas estadia tranquila para todos;

5. sobre o jogo, mais um primeiro tempo defensivamente cirúrgico, porém, a nosso ver, deixando de lado, por vezes, o controle do jogo com a bola nos pés, o comando das ações, o que se acentuou no segundo tempo, com a mudança de posição do riquelme e a demora de adaptação de nosso sistema de marcação. No mais, precisamos corrigir, com urgência, a bola aérea defensiva, péssima desde o mata mata contra o vascú.

6. no jogo da volta, não penso que o time deva ser expor em demasia, mas voltar a exercer o controle das ações. A marcação deve ficar atenta a inversões de mouche e riquelme, com as ultrapassagens de ponta que são características do futebol argentino e que por vezes funcionaram no jogo da ida. E que são a única opção tática prum time que gosta de contragolpear como o boca. No mais, se tivermos controle das ações e o toque de bola consciente que nosso jogo coletivo tem mostrado, certamente sairemos vencedores, com a luz de são jorge.

7. independente do resultado de amanha, temos que ter consciencia que o mundo nao muda quinta-feira. O título, se vier, oxalá seja nossa vez, não pode mascarar tudo o que esse imbecil do gobi e seus asseclas têm feito: cambismo interno no clube com vendas exorbitantes na CVC, mamata de ingresso pra conselheiros e seus convidados, e tudo isso em detrimento de quem mata seu orçamento pra estar com o timão em qualquer lugar, e, pior, se associa a um plano de fidelização que existe de forma cada vez mais obscura, sem atendimento em uma reta final de campeonato, sem prestação de contas a quem lhes financia... além disso, teremos um brasileiro pra jogar, um desmanche a se evitar, e tudo isso contando com um mundial no final do ano.

8. ademais, o blog volta a alertar os corinthianos eventuais, aqueles que conseguem ingressos no esquema na reta final, ou que dão a sorte de comprar esses jogos mas não vão num clássico contra o maior rival porque o time em campo será o reserva: tenham vergonha na cara e continuem vendo o jogo nos locais que lhes vinham trazendo sorte. A presença de vocês, que chegam com suas camisas roxas e seus gritos de gol ou vaias fora de hora, não somente atrapalham quem está lá a cada jogo e sabe a pegada, como deixa um desses caras, que merecem estar no estádio, do lado de fora. E não é uma defesa às organizadas, e sim a quem vai ao campo jogo sim, jogo sim, seja na gaviões, na chopp, na laranja, na numerada, na vip, no tobogã ou no portão 21.

9. fortaleçamos amanhã o mar negro e respeitemos os cantos determinados pelas torcidas, conforme já amplamente divulgado nas redes sociais, e respeitem a conduta durante o jogo. LHP sempre, rapaziada.

10. aos donos de fiel torcedor que estão vendendo ingressos superfaturados, seus nomes serão denunciados ao fiel torcedor para que percam o plano e o privilégio de compra, e torcemos para que os zicas que compraram de vocês sejam barrados na entrada. E pedimos a quem souber de tais casos que nos informe o nome do infeliz, o blog assume a responsabilidade de tomar em todas as medidas cabíveis, inclusive sabemos de muita gente bem disposta a dar a esses pilantras o salve que eles merecem. Quando os cambistas estão cada vez mais escassos, eis que gente da torcida, que antes reclamava daquela raça, agora aparece fazendo igual... e ainda se defendem dizendo que o cartão é deles (pessoal e intransferível, se não vai, ou repasse a algum amigo de bancada, sob o risco de ser barrado, ou deixe a outrem o direito de comprar), que o preço varia conforme o mercado (o preço é estabelecido pelo mandante do evento, qualquer especulação sobre o mesmo é crime previsto no código penal brasileiro) e que é normal esse tipo de comércio (que antes era chamado de cambismo, e agora, só porque o bonecão quer a grana, se torna prática corriqueira).

11. no mais, fiel, vamos chegar naquela corrente, naquele axé, e, com a graça de são jorge, levaremos nosso grande Corinthians a essa tão sonhada conquista!

VAI CORINTHIANS!!!

libertadores 2012 - boca x corinthians - fotos parte 3











sexta-feira, 29 de junho de 2012

fotos de boca x corinthians - 27/06/2012



















fiel moçambique

como sabem alguns de nossos seguidores, o companheiro joaci (@vaaicorinthians) está em moçambique a trabalho, donde perderá a chance de acompanhar in loco o final de nossa saga nessa libertadores, a qual, saravá são jorge, finalmente conquistaremos... em sua saída, na esperança de liberar o trampo e voltar ao menos pras finais, ele mandou um email pra chefia, o qual segue, na íntegra, abaixo (sua presença no jogo de quarta ainda é possível...). Na sequencia, tambem, as fotos da fiel moçambique, e, em breve, um relato do próprio companheiro sobre a saga de assistir aos jogos distante e as histórias de como os moçambicanos vêem nosso time e outros fatos que aconteceram por lá... segue o email: Enviado: sexta-feira, 25 de maio de 2012 19:07 Para: xxxxxxxxxxxxxxxxxxx Assunto: Corinthians Bete, tenho um assunto muito fueda de conversar contigo. Calma ai, não estou desistindo do trampo de Moçambique. Pelo contrário, estou empolgado com o trabalho e espero em breve esta ai com vocês. No entanto, pesa uma questão importantíssima para mim, A final da Copa libertadores caso o Corinthians chegue lá. Por mais absurdo que possa parecer eu preciso me posicionar. De 2006 até agora, morando proximo ao Pacaembu são aproximadamente 140 jogos acompanhados na arquibancada empurrando o time e mais alguns jogos fora do estado (Porto Alegre, Minas, Rio de Janeiro) É um estilo de vida e não costumo criar barreiras por conta do trabalho.Dificilmente comento essas coisas internamente na empresa para não me rotularem de doido. Ano passado fiquei no Pará e levei isso numa boa, mesmo acompanhando o jogo de longe. Mas uma final de Libertadores é algo comparável ao título de 77 quando saimos da fila após 23 anos sem títulos. O trabalho ai tem essa questão urgente da minha presença, e não me importo em ir as pressas. Resumindo, dia 4 de julho caso o corinthians vá para final, eu quero estar no Brasil. Deixar de acompanhar um jogo decisivo desses após tanto tempo de bancada será uma questão dificil de dimensionar o tamanho da tristeza.Quero estar junto com meus irmão de bancada empurrando o time mais uma vez independente do que vá acontecer. O importante é estar aqui. Poderiamos negociar as outras viagens de retorno. Vamos pegar o Santos nas semi finais. se perder p eles a minha permanencia ai será boa para esquecer a tormenta da eliminação e focar no trabalho.(não vale secar para eu não viajar) Mas se passar pelas sardinhas a euforia de poder apoiar o time vai ser fueda de controlar. Para mim essa seria a real despedida do Brasil. Enfim, precisava falar isso contigo e gostaria que entendesse minha situação. É algo pessoal muito sério. O trabalho a gente se vira para fazer acontecer. Imagine que isso é um motivo pessoal seu de muita importancia do qual nao gostaria de se ausentar nunca. Não pense isso apenas como um jogo de futebol. Nem acredito que escrevi esse email. Vai Corinthians! Att.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

vai corinthians de todos nós

ainda que a direitoria esteja fazendo de tudo para desestabilizar o time nessa reta final... ainda que nosso treinador pareça ter perdido o comando sobre o grupo, afastando quem não devia e insistindo em estratégias bizonhas... ainda que tenhamos jogado mal em partidas que, convenhamos, não tínhamos foco total, ao menos em campo, apesar da necessidade... AQUI É CORINTHIANS, acreditaremos e apoiaremos sempre fomos forjados nas brasas da superação, e nos momentos difíceis nossa história de luta, a revolução popular que impusemos nos primórdios do século passado, sempre prevaleceu. com as armas de jorge e sob a proteção de nosso manto sagrado, VAI CORINTHIANS!!!

quarta-feira, 6 de junho de 2012

sobre o figayrinha, as bibas do sul e os sardinhas

notinhas sobre os últimos andamentos e próximos jogos, em ordem cronológica: * empate é resultado proibido para a partida de amanhã contra o figueira. Por mais que time e torcida esteja com o jogo contra os sardinhas na mente, não podemos mais perder pontos em casa no brasileiro... * pra não ficar no que todos sabem, o comentário acima não pretende nem se ater ao imediatismo de não ficar pra trás ante possíveis arrancadas, nem no lugar comum de não poder chorar por esses primeiros jogos no final: é importante que o time se mantenha no bolo por duas razões distintas e opostas: a primeira é que, ganhando, e são jorge nos ilumine, a libertadores, precisaremos do time na briga pelo título pra que o elenco não perca o foco e, por conseguinte, o ritmo e o entrosamento durante a competição; a outra, e que dela nos livrem todos os orixás, é que, com uma eventual derrota no torneio continental, uma vaga na libertadores 2013, se não o campeonato nacional corrente, vira obrigação imediata; * bela iniciativa da diretoria em baixar os preços para o confronto contra o fluminense... pela que tenha por base um possível esvaziamento do jogo, e não o mote da inclusão do povão, sobretudo pelo tanto que temos pago com libertadores. Cuidemos, ainda, para que essa baixa do ingresso, caso infrutífera em número de torcedores, não vire a "prova" do presidente business que o preço não importa, mas sim a importância do jogo, teoria que, junto com quase todas as outras plantadas por ele, rasga prontamente todas as nossas tradições; * para o final de semana, normal que sejam poupados jogadores. Mas que não usem depois os 10 dias de folga como mote da famigerada perda de ritmo de jogo com a pausa do calendário... precisamos do time voando quarta-feira; * quando jogaremos completos e num campo em que podemos mostrar nossa força na defesa, como já ocorreu no paulista, em que nosso time reserva, por conta de uma cochilada, que, óbvio, não pode se repetir, tomou um gol do time do palhaço do litoral, a quem devemos sim dispendiar atenção especial, mas sem alimentar o gosto dele por quedas espetaculares - nem deixar que estas abalem os ânimos de nossos atletas; * ânimos que jorge henrique já perdeu nas oitavas, expulso, e nas quartas, com uma cabeçada num adversário que poderia colocar nosso futuro a perder. E que outros jogadores já mostraram com bordoadas desnecessárias. Fiquemos na bola e nosso conjunto será suficiente para a vaga. * contudo, diferente do que vem acontecendo nas outras partidas fora de casa, dessa vez não podemos nos dar ao luxo de só atacar se for muito boa a oportunidade, menos ainda perder algumas oportunidades que temos visto... trazer a vantagem para o pacaembu - leia-se fazer o santos se abrir aqui - será diferencial no segundo jogo; * por fim, não somente na vila lixo, mas em qualquer outro estádio em que o mandante aumente o preço dos ingressos ciente de que a fiel comparece em massa em qualquer lugar (ocorreu em muitos jogos do segundo turno do brasileiro e quando ronaldo, o obeso, vestiu nosso manto), o blog defende que aqui o aumento seja proporcionalmente devolvido no pacaembu. Pelo regulamento de competições da CBF, a torcida de fora deve pagar o mesmo equivalente ao mesmo setor do estádio do mandante... se a bancada na vila vai custar 120, 150 ou 1000, que retribuamos aqui o aumento, concedendo maior desconto aos fiéis torcedores, de modo que, no valor real, nada se altere... e o mesmo no brasileiro, no paulista e onde mais o timão jogar... E VAI CORINTHIANS!!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

tabela - campeonato brasileiro 2012

salve família... retomando as postagens do blog, segue a tabela do brasileirão que começa domingo pra programarmos nossas caravanas na luta por mais esse título: 20.05 - CORINTHIANS X florminense 27.05 - patético - mg x CORINTHIANS 07.06 - CORINTHIANS x figueirense 10.06 - gaymio x CORINTHIANS 17.06 - ponte preta x CORINTHIANS 24.06 - CORINTHIANS x porcu 30.06 - CORINTHIANS x bostafogo 08.07 - sport x CORINTHIANS 14.07 - CORINTHIANS x náutico 18.07 - flamerda x CORINTHIANS 21.07 - CORINTHIANS x turma da padoca 25.07 - CORINTHIANS x cruzeiro 29.07 - baêa x CORINTHIANS 05.08 - vascu x CORINTHIANS 08.08 - CORINTHIANS x patético - go 12.08 - curitiba x CORINTHIANS 16.08 - CORINTHIANS x chorolados 19.08 - guarani do litoral x CORINTHIANS 26.08 - CORINTHIANS x bixarada 29.08 - florminense x CORINTHIANS 02.09 - CORINTHIANS x patético - mg 05.09 - figueirense x CORINTHIANS 09.09 - CORINTHIANS x gaymio 12.09 - CORINTHIANS x ponte preta 16.09 - porcu x CORINTHIANS 23.09 - bostafogo x CORINTHIANS 30.09 - CORINTHIANS x sport 06.10 - náutico x CORINTHIANS 14.10 - CORINTHIANS x flamerda 17.10 - turma da padoca x CORINTHIANS 21.10 - mariada x CORINTHIANS 24.10 - CORINTHIANS x baêa 27.10 - CORINTHIANS x vascu 04.11 - patético - go x CORINTHIANS 11.11 - CORINTHIANS x curitiba 18.11 - internacional x CORINTHIANS 25.11 - CORINTHIANS x sardinhas 02.12 - bixarada x CORINTHIANS (datas fornecidas pela cbf, sujeitas a alterações pela tv...)

domingo, 29 de abril de 2012

Brigada Miguel Bataglia: Sobre o nosso vazio atravessou-se uma ponte

Brigada Miguel Bataglia: Sobre o nosso vazio atravessou-se uma ponte:    Caía insistente a chuva, misturada às lágrimas da menina, agora convicta de que seu time não é invencível. Pranteava po...

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Brigada Miguel Bataglia: Campeão Mundial de Ingressos

Brigada Miguel Bataglia: Campeão Mundial de Ingressos: Quando se faz uma crítica ao atual preço dos ingressos praticados pelo Sport Club Corinthians Paulista é quase unanimidade o entendiment...

Brigada Miguel Bataglia: NÃO AO AUMENTO DOS INGRESSOS!

Brigada Miguel Bataglia: NÃO AO AUMENTO DOS INGRESSOS!: Corinthiano, faça sua panfletagem virtual ou real! Compartilhe nas redes sociais este panfleto, ou imprima-o e o distribua onde mora, ...