terça-feira, 2 de agosto de 2011

sobre aplaudir derrotas

escrevemos depois do jogo com a mariada que, ainda que a derrota não fosse o maior dos absurdos, devemos ter cuidado com essa nova "tradição", lembrada por nosso marketing roxo-chinês-grená, consistente em aplaudir qualquer coisa, sorrir pra tudo o que se faz e dizer amém a qualquer nova idéia miraculosa, ainda que ela afronte cabalmente nossa história centenária.

pois bem: perdemos para as porcas mineiras, parte da torcida aplaudiu, disse que, apesar de perder três pontos em casa, estávamos bem. É o preço que se paga por dar sorte, abusando da retranca de tite, em jogos contra bahia, vascu e flamerda.

e essa mesma torcida que aplaudiu domingo passado, que disse que tínhamos feito gordura fora para compensar eventuais tropeços, ficou revoltada domingo por perder para um time na zona de rebaixamento, por perder para uma porcaria de time como o havaí, mas disse que derrotas fora de casa são normais, que pontos corridos se ganha somando tudo em casa e biliscando um pouco fora.

Pusta incoerência, já que aplaudiram exatamente uma perda de pontos em casa.

Pusta incoerência, já que, para nosso entendimento, nenhuma derrota em casa, pra qualquer time do mundo, deve ser aplaudida. Deve, sim, ser observada criticamente para que se corrijam erros, os quais, nesse campeonato, vinham sendo mascarados pelo oba-oba das vitórias na sorte, e que voltaram a repetir em santa catarina.

E aí os oba-obistas de plantão se revoltam. Renan não é mais o cara pra levar nosso gol. Sheik não tem seriedade, quer gols bonitos e na hora do vamos ver finaliza como o souza. Alex tenta compensar a falta de entrosamento carregando demais a bola. Fábio Santos é uma avenida na marcação. Morais ainda está no elenco, ao lado de moradei. Tite faz um a zero e manda a torcida rezar, pois passado o gol, são somente chutões.

Tudo o que este espaço, juntamente com outros sérios, que cobram o corinthianismo a cada dia, alguns deles linkados neste blog, vem alertando desde o começo do campeonato: em resumo, a sorte tem que ser um fator que jogue conosco, mas não que jogue pelo time; se temos elenco, se temos tanto talento, temos que ter, na prática, apesar de tite, um futebol envolvente, raçudo, sério, corinthiano, que domine o adversário e imponha nossa força, jogo a jogo.

Sâo dois jogos contra times fracos em sequencia, mais o san7os... jogos que devem, por nossa obrigação, nos devolver à vantagem que perdemos. Que a lição tenha sido aprendida...



pós-post

1. ridículas e absurdas as propagandas da rede poderoso timão, usando sósias de rivais. Faz parecer que não temos ídolos o suficiente para mostrar nossos mantos e demais produtos. Faz parecer, como tanto insiste nossa diretoria, que é mais importante ironizar rivais e pseudo-rivais e enaltecer o corinthians e sua história centenária. Sò não surpreende porque são instrumentos de venda pensados pela equipe roxa-grená, ou seja, por gente que não faz idéia do que é viver o verdadeiro corinthianismo.

2. colocamos as fotos no ar mas ficamos devendo os parabéns pras meninas da rua são jorge pela festa junina... com certeza, um dos melhores eventos desse ano... até hoje damos risada ao lembrar daquela quadrilha. Fica o registro e os parabéns!


E VAI CORINTHIANS!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário