segunda-feira, 11 de julho de 2011

sobre dirigentes, empresários e jogadores

Não bastasse a enormidade que ganham jogadores de futebol, além de todas as regalias que tem no dia a dia, é cada vez mais frequente vermos atletas de alto nível fazendo pirraça e criando historinhas pra fazer o que bem entender.

Chegamos nesse assunto porque hoje é muito falado o caso kleber, que chegou na porcada fazendo intriga nas marias mineiras, e agora faz o mesmo pra se afundar no flamerda... e não que o problema dos porcos tenha alguma implicância direta ao corinthians ou que nesse espaço tenhamos que discutir o que se passa no chiqueiro...o que importa desse assunto é o quão preocupante é o tema, já que desde que robinho começou com isso, vários boleiros de ponta passaram a se valer desse expediente...

Vejamos o caso mencionado: uma dirigente que já se mostrou mais pilantra que o andre$ - a tal da patrícia amorim - procura um atleta que possui um contrato vigente, oferece rios de grana a ele e a seu agente, mas, como a multa a ser paga é muito alta, pede que o sujeito arrume uma forma de fazer com que a diretoria não o queira mais por perto e aceite fazer um negócio abaixo do orçamento original.

disso sai a sequencia de palhaçada dos sem caráter:

1. diretor que atravessa conversas e contratos e faz jogador forçar saída de clube (que não é de agora, a diretoria cor-de-rosa é campeã nisso há tempos);

2. agente de jogador que começa a plantar boato e notícia falsa na imprensa, normalmente com apoio de algum jornalista marrom comprado;

3. jogador que, por conta de uma sondagem, acha que tem que receber aumento de salário;

4. e que, se não atendido, ou se o intuito não for mesmo permanecer em seu clube - cumprir seu contrato -, faz pirraça, corpo mole e cara de coitado até conseguir o que quer, sempre com o diretor rival e seu agente por trás, ensinando a atuar e fazer cena.


O ponto principal, passado o assédio imoral do clube interessado na transferência, passa a ser as exigências do jogador: aumento merecido porque outro clube quis...

Mas aumento, durante vigência de contrato, deve ou seguir as cláusulas do documento trabalhista, ou as condições regimentais do contratante, ou ser fruto de um acordo entre as partes. Não pode o empregado simplesmente falar que deve ser valorizado e que se assim não for não trabalha: há multa contratual, está insatisfeito paga e sai, nada de birrinha orquestrada.

E o que nos fez levar esse assunto à alçada corinthiana é que, considerando a notória idoneidade de nossa diretoria e seu relacionamento com agentes de reputação igualmente ilibada, da estirpe de leites, bertoluccis e afins, daqui a pouco isso pode virar um festival, tanto com nosso presidente aliciando jogadores quanto com agentes usando artimanhas para movimentar atletas, angariar aumentos... todas condutas condenáveis, que oxalá não teremos em nosso time...

de qualquer forma, como sempre, seguimos fiscalizando.

e vai Corinthians!


(aproveitando o gancho... chico lang é notoriamente um jornalista aliado da turma de kia, por isso mesmo ele deve ter razão e fundamento ao soltar a nota de contratação do carlitos... um cara desses é sempre bem-vindo... mas que não venha sem um plano para que não estoure o orçamento, que a diretoria não se esqueça de valorizar os atletas que já estão no elenco, que não signifique mais marketing colorido e que não seja a oficialização do retorno da turma do kia, que ainda reside no psj...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário