terça-feira, 21 de junho de 2011

sobre o estádio e a inveja da bixarada

domingo em corinthians, nos restou matar o dia nas velhas conversas de buteco com quem mais não tinha futebol pra ver, ou não se importava - e nem se importa - com a equipe feminina, transmitida na tv ao vivo do ceará...

no ápice da mais frequente de nossas discussões, chegamos ao estádio de itaquera e à celeuma que envolve concessões, isenções, benefícios fiscais e afins...

novamente, foi ponto pacífico da conversa que a fiel quer e merece ter seu estádio, mas que este tem que ser feito sem mamata, sem gastança pública. O que é muito diferente de receber benefícios legalmente constituídos, como os CIDs e os demais incentivos desenvolvimentistas concedidos a investimentos na zona leste.

a discussão, como não poderia faltar, chegou no mini-bambi marco aurelio cunha, aquele que só aparece na televisão quando a situação está favorável ou interesse às meninas, mas que nunca chama a responsabilidade quando é realmente necessário. Resumindo, um babaca pipoqueiro.

Ocorre que esse expoente da raça cor-de-rosa valeu-se de seu cargo de vereador para, em 2009, mover associações de moradores e outros expoentes do povo para inviabilizar a concessão do pacaembu ao corinthians, solução que o blog entendia como melhor para todas as partes, mas que sucumbiu aos interesses ocultos impostos pelo (mau)elemento em questão.

Agora, o mesmo sujeito aparece questionando a legalidade e a legitimidade do que o poder público pode vir a oferecer ao Corinthians. Se esquece que a atual situação não é a mesma do morumbi, erguido com 100% de financiamento estatal, quando a oligarquia paulista mandava nas terras da vila sônia e usou do cargo e do povo para dar às meninas uma casa. Esquece, também, que as mariposas da vila sônia ja se valeram dos mesmos benefícios, e pior, em uma obra que não vinha acompanhada de melhorias no entorno ou poderia oferecer retorno aos cofres públicos, como se projeta para itaquera, sobretudo com a copa (veja mais aqui).

Claro que nao se trata de interesse político, mas meramente clubístico, atitude egoística mesmo. E dum ser que sequer pode dizer que é verdadeiramente bambi ou preocupado com a municipalidade; seu trabalho no futebol é empregatício, já foi feito no figueirense e pode vir a ocorrer a quem mais pagar... mas enquanto a vila sônia o der votos, ele agirá pela nação feminina.

é o que diz nosso camarada guilherme pappi, que abaixo reproduzimos, cujo blog, espírito corinthiano, está linkado ao lado, junto com a fonte donde tiramos texto (aqui):




Domingo tem mais um Capítulo da Luta de Classes
Por Guilherme Pappi

Neste domingo haverá mais um capítulo da Luta de Classes do Time do Povo contra as Madames. Será a 291º partida numa história em que os Trabalhadores do Parque São Jorge têm amplo histórico de vitórias contra o clubeco da burguesia decadente paulistana. Ao todo, 111 vitórias, 92 empates, e 88 vitórias delas, que perdem inclusive para os empates.

Trata-se de uma Luta entre Classes que têm papeis diferentes na sociedade: uns produzem, outros - através de métodos que em última instância é a força das Armas, e das Leis que regem as Armas - roubam o trabalho social para usufruto próprio. E esse é o povinho da Vila Sônia, escondido no estádio do morumbi, que tem proximidade mais do física com o palácio do governo do estado de são paulo, e todas as negociatas que dalí surgem.

E assim é que se crioou uma das mais bizarras anomalias da paupérrima vida parlamentar paulistana: a figura do ex-médico das Madames, o ex-Superintendente de Futebol do spfw, Marco Aurélio Cunha. Pit Bitoca foi eleito pelo reacionário e nascido do regime militar DEM, sarcástica e cinicamente cunhado "democratas", em 06 de Outubro de 2008 com a única tarefa de brigar com todas suas forças são-paulinas contra a decisão do município de são paulo em entregar o Pacaembu a iniciativa privada, quando o Corinthians era o maior interessado, no segundo semestre de 2009. Agora, mesmo recebendo salário do conjunto da população, continua trabalhando nem tão disfarçadamente para Juvenal Juvêncio e sua sanha elitista ao tentar de todas as maneiras lutar contra o Estádio Corinthiano em ITAQUERA. Marco Aurélio Cunha, do DEM, se elegeu para lutar contra o Corinthians e contra ITAQUERA, numa declarada guerra contra nós, Povo Trabalhador.

Por outro lado, outro parasita do Poder Público, João Paulo de Jesus Lopes, que "coincidentemente" é sub-secretário de transportes metropolitanos do estado de são paulo e - pasmem! - vice-presidente das Madames da Vl Sônia, os bambis, quer construir com dinheiro do contribuinte um monotrilho de 3 bilhões de reias, valor de cinco estádio do Corinthians, para beneficiar o já historicamente beneficiado Morumbi.

Domingo temos mais um capítulo dessa histórica Luta de Classes: nós somos da Companhia de São Jorge! Elas são parasitas do poder público corrompido.
Dentro de campo e fora de campo vamos defender o CORINTHIANS e defender ITAQUERA!!!!!! Itaquera será mártir na luta e exemplo a ser seguido pelas populações trabalhadoras na busca pela sua emancipação econômica e cultural.

Fora Parasitas do poder público corrompido! Fora falido tricolor da burguesia decadente paulistana!

Contra Tudo e Contra Todos,

Aqui é Corinthians!

Aqui é ITAQUERA!

Um comentário: