quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Foliões e foliãs.

Foliões e foliãs,
paulistanos e paulistanas de todos os estados e sotaques e de todos os países e línguas,
velha guarda do samba e da marchinha,
jovem guarda da causa abolicionista,
amantes de todo batuque,
povo brasileiro,
é com humildade, mas com muito orgulho,
com amor no coração e espírito de travessura-rebelde,
com memórias de um passado idílico e sonhos de um futuro mais idílico ainda,
que convidamos,
que conclamamos,
e que xavecamos
ninguém menos que VOCÊ,
isso mesmo,
a SUA PRÓPRIA PESSOA,
para participar, comungar e compartir,
para celebrar, festejar, comemorar,
para beber,
para sambar, levantar as mãos para o céu, balançar, sacudir, chacoalhar, bulir, pula-pular e requebrar,
para ironizar os costumes, satirizar os poderosos, achincalhar os preconceitos, enxovalhar as autoridades,
para jogar serpentina, confete e água-de-cheiro,
para jogar seu charme, seu lero-lero, seu get-get, seu xaveco e aquela sua mais doce, ingênua, respeitosa e fôfa cantada,
e, quem sabe,
conhecer sua Maria Rosa, seu príncipe-encantado, seu pierrot, sua colombina,
para sorrir, mostrar os dentes, expor a carcaça e desfilar a fantasia,
para arrepiar, acelerar o coração e sentir euforia,
para ser um rei no meio de uma gente tão modesta,
para sentir felicidade, esperança na juventude, inspiração na tradição e a amor à vida,
para brincar, pintar-o-sete e bagunçar-o-coreto,
para ter certeza de que o Brasil é sem igual,
enfim,
e numa frase:
para RE-FUNDAR conosco o

BLOCO da ABOLIÇÃO ! ! !
(fundador é o povo brasileiro)
Domingo, dia 20 de fevereiro de 2011.
Na Rua Abolição, bairro da Bela Vista, popularmente conhecido como Bixiga.
11h: Concentração na Praça Gal. Craveiro Lopes (em frente à Câmara dos Vereadores) com Roda-de-Samba, rendendo homenagens ao Samba Paulista.
13h: Banda do Perú tocando os clássicos dos clássicos, as mais-mais e os hinos da marchinha-de-raiz. São mais de 25 anos de marchinha pela cidade (o nome vem das festas do Gritos do Perú no Largo de São Francisco, por ela comandada).
15h-18h: Escola de Samba Unidos da Lona Preta. Samba-de-enredo que canta a realidade, a luta, o sonho e a alegria na batucada do povo brasileiro. O enrendo deste ano é "Plantar o pão, colher a vida: para o mundo se alimentar sem venenos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário