sexta-feira, 29 de outubro de 2010

fotos da fundação e da primeira maniFESTAção da ANT-SP





comemoração de 400 edições do Brasil de Fato





Nesta sexta (é hoje, vamos chegar), véspera de feriado e eleições, convidamos você para festejar em nossa Barricada as 400 edições do Brasil de Fato. São 400 semanas de contraInformação. E outras 400 virão. A artilharia aérea antiTucana que vai colocar o pessoal para dançar é formada por Dj Zé K, Dj Presí, Anônimos da Pista Livre e outros.


A entrada é 5 reais e não tem hora pra acabar.

Rua Eduardo Prado 676 - Campos Elíseos - Próximo ao Metrô Marechal

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Torcedores em extinção

Quando, aos 5 anos de idade, fui levado por meu pai pela primeira vez ao Pacaembu, em jogo do qual me lembro bem dos dois gols de nosso 1 a 0 – o segundo tento foi anulado, tive o prazer de sentar defronte àquilo que mais olhei nos noventa minutos e que até hoje me recordo vivamente: as arquibancadas populares.

Do jogo e do adversário até lembro bem, mas não eram a principal novidade nem a principal atração da tarde.

Gritos, festa, papel picado, bandeiras de mastro, faixas, batucada, amor e devoção ao clube. Por mais que em minha tenra idade já acompanhasse meu time, não tinha como não ficar impressionado com aquilo, não tinha como não me apaixonar por aquilo, não tinha como não ter certeza que era ali onde escreveria toda minha história relacionada ao futebol.

E assim foi e ainda é, mais de vinte anos depois. Na arquibancada do Mário Alves Mendonça, Fortaleza ou Lanchão, Belo Horizonte, Rio, Curitiba, Goiânia e numa volta recente à capital paulista.

Nesse meio tempo, em vez de punir quem atenta contra a festa do futebol, os organizadores do esporte bretão covardemente optaram por generalizar o torcedor comum como vândalo, inepto a portar adereços de festa, restringindo seu direito de manifestação e conseqüentemente inibindo cantos e coreografias que seduzem novos amantes do futebol, que tornam realmente charmosas as tardes de domingo e que fazem valer a pena o martírio de acompanhar uma partida de futebol nas madrugadas do meio de semana.

E veja: desde criança optei por não seguir os passos da chamada zona de conforto – passos dados por meu pai apenas quando de minha estréia, torcedor de arquibancada que sempre fora também –, adotei as arquibancadas do Brasil como minha casa, escolhi pertencer à geral que apóia incondicionalmente o time, que assiste jogos em pé, lado a lado, focada num mesmo ideal. Voluntariamente.

Não falo em torcida organizada, falo em optar por ser parte da festa, integrar o espetáculo, ser mais um na multidão e mesmo assim ser protagonista do maior campeonato de futebol do mundo.

E tenho imenso apreço e respeito por quem fez, com outras cores e outras casas, a mesma escolha.

E me solidarizo com eles por também não mais levarem suas bandeiras e fogos, por não mais terem a liberdade de escolher sua manifestação, torcedores adstritos à repressão fascista de nossa liberdade de expressão, vítimas de um sistema que prefere criminalizar o torcedor e, em vez de debater e colocar em prática medidas de segurança eficazes, baniu dos estádios exatamente a parte da cultura popular, o elemento festivo de celebração.

É o mesmo Estado que hoje se locupleta escondido na dita modernização do futebol, a qual, dizem, justifica reformas sucessivas de estádios, construção de arenas com verbas públicas e encarecimento de preços de ingressos que, se não combatidos, em um futuro recente transformarão as praças desportivas em shoppings restritos a ricos, consumidores apenas, e não torcedores antes e acima de tudo.

É o fim da arquibancada que vemos logo adiante, o fim das festas de torcida, da cultura torcedora e da alegria do futebol.

Jornais desportivos de renome nacional já pesquisaram e constataram que apenas 1% dos brasileiros freqüenta estádios de futebol. Concomitantemente, informaram que de duas temporadas para cá o valor dos ingressos subiu de uma média nacional de R$ 10,00 para montantes que variam entre R$ 20,00 e R$ 40,00.

Mas aquele um em cada cem continuou lá. Pior: aquele um do povo, o torcedor popular de quem já tiraram o direito de festejar livremente, agora precisa fazer mágica em seu bolso para acompanhar um aumento de valores que não segue as tendências econômico-financeiras nacionais, mas apenas interesses próprios, elitistas, que usam a paixão desse 1/100 para sustentar más gestões, comissões, desvios, "modernizações"...

Torcedores que serão usados até que o futebol não seja mais o esporte do 1% devoto, mas dos 5% ricos brasileiros capazes de seguir e arcar com o aumento de preços que seguirá a padronização do futebol brasileiro aos moldes do triste e falido sistema europeu.

Não se trata de um devaneio pessimista: cada reforma por que passam nossos templos reduz setores populares e aumenta camarotes, cativas. O mesmo é visto em cada estádio novo, com mais setores de alto padrão, em detrimento das arquibancadas; assim também a cada vez que alguém diz que são obrigatórias poltronas em todo o campo, o que serve de trampolim para bilheterias.

Ao mesmo tempo, dirigentes se perpetuam nos cargos, continua a festa dos cambistas e a mídia faz seu apoio velado ao movimento elitista, quando opta por não divulgar a queda da violência no futebol e direciona os 99% que nunca foram a uma partida sequer a acreditar que a chance de assalto é de 100%, que torcedor popular é sinônimo de marginal, que uma gangue sanguinolenta o atropelará às barbas da polícia.

Assim se vende o novo modelo. Assim se exclui e marginaliza o popular, o verdadeiro fã do futebol, o cidadõa que fez desse esporte a paixão nacional.

Domingo, 24.10.2010, quando a Associação Nacional dos Torcedores fez sua primeira divulgação em estádios de São Paulo, constatamos que não precisaríamos ter perguntado, torcedor a torcedor, se alguém foi, um dia, questionado sobre o que acha do futebol atual e o que espera do futebol e dos estádios até a Copa de 2014.

Bastava um microfone no campo e ouviríamos de corinthianos e palmeirenses um uníssono não!

Não fomos questionados sobre não termos mais nossa festa, não nos perguntaram se queremos deixar de ver os jogos juntos e em pé, se gostamos de cantar e coreografar, não perguntaram o quão grande é o sacrifício para não perder um jogo que seja de nosso time e se sentimos violado nosso direito sócio-econômico de ser parte do espetáculo, de fazer o espetáculo e de perpetuar a cultura torcedora brasileira.

Daí a importância e a urgência de difundirmos os ideais da ANT, de massificar nosso movimento e de pleitear a representação popular nas decisões políticas, econômicas e estratégicas que dominam o futebol. Fiscalizar gastos públicos, frear a ganância de diretores, lutar pela redemocratização do esporte, participar da gestão e garantir a implementação de um sistema que assegure os direitos do torcedor, protagonista da história do futebol e cidadão eivado de direitos e garantias que devem sempre ser respeitadas.

Quem se identifica com essa necessidade, quem acha válida a luta da ANT, pode apoiar o movimento associando-se no www.torcedores.org e procurando o núcleo de sua cidade. Várias ações e matérias vêm sendo veiculadas em todo o Brasil. É a última chance: se permanecermos calados, nós, torcedores, acabaremos extintos pela elitização da Copa 2014...

I Copa dos Movimentos



CARTA CONVITE - I COPA DOS MOVIMENTOS

Entre 2005 e 2006, aconteceram em São Paulo 12 edições da Copa Autonomia de futebol de salão, um campeonato em que homens e mulheres jogavam juntos e não havia juiz.

Esse campeonato deu origem ao Autônomos FC, time de várzea autogestionário que tenta seguir os princípios horizontais e democráticos resultantes dessa copa.

Nos quase 5 anos de existência do Auto, passamos por muita coisa. Aprendemos muito, principalmente em um sentido: se queremos ser uma equipe, precisamos ser solidários.

É em nome dessa solidariedade que hoje convidamos todos a participar da I Copa dos Movimentos, a ser realizada em 06/11 no campo onde jogamos todo sábado.

Essa copa será de futebol de areia, com 5 na linha e 1 no gol e a fórmula de disputa dependerá do número de times inscritos. Nenhum deles jogará mais que os outros, isso é certeza. Podem participar homens, mulheres, crianças e quem mais quiser.

Durante o torneio, estarão armadas barracas de diferentes movimentos sociais divulgando suas lutas, suas necessidades e sua solidariedade. Solidariedade essa que estaremos praticando ao arrecadar alimentos, roupas, colchonetes e material escolar para as famílias das ocupações do centro de São Paulo.

No final, inclusive, teremos um amistoso entre o Autônomos FC e a Frente de Luta por Moradia, e terminaremos com uma grande roda de samba de mesa.

Gostaríamos imensamente de contar com a sua presença, montando uma banquinha com exposição e venda de produtos que retratem a sua luta. E também, caso queiram e seja possível, com a inscrição de um time!

O campeonato começará as 10h da manhã e irá até 14h, quando entra em campo o Autônomos, e a partir das 16h, teremos o samba. Tudo isso no CDM Bento Bicudo, localizado à Rua Werner Siemens, 350 - Lapa. Na Ponte do Piqueri com a Marginal Tietê.

Esperamos que assim como a Copa Autonomia, possamos repetir este evento muitas e muitas vezes, tantas quantas possíveis e desejáveis.

Abraços solidários,

Autônomos FC

IMPACTOS URBANOS E VIOLAÇÕES DE DIREITOS HUMANOS NOS MEGAEVENTOS ESPORTIVOS

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

porcada, flamengo e o time de volta

time de volta em campo, de volta ao jogo de futebol e de volta à briga...

com o time completo e sem aquela baderna do Adilson, era óbvio que a coisa voltaria a andar devidamente...

442 caracterizado pelo 4312 que falamos aqui no post anterior ao jogo: 3 volantes, com ralf protegendo a zaga, elias e jucilei abertos e revezando na subida e bc flutuando à frente do meio; à frente, iarley aberto e ronaldo parado

de cara, pontos importantes:
1. elias muito bem em kleber no primeiro tempo, quando este teve que subir ao meio campo para buscar jogo (bem em kleber e bem na bronca com heber careca lopes) e nao conseguiu carregar a bola; chicao fazendo a mesma função no segundo tempo, com o porco em nossa área, onde não conseguiu receber nenhuma bola limpa para o arremate - e escrevemos semana passada que era melhor que a função individual não ficasse com o wiliam, que não tem a mesma explosão do palmeirense;
2. seguindo o que falamos neste espaço, sem o nítido corpo mole que metade de nossas peças fez em alguns jogos, ficou fácil recolocar a bola no chão e envolver o adversário... ou seja, derrubado adilson, voltemos a correr...

agora, nao há como mudar a opinião deste blog sobre não passar o jogo na defesa dando bicos para frente... ficamos 65 minutos presos no campo de defesa, salvo raros contra-ataques, salvo raras bolas que o gordo conseguia prender para sofrer falta, salvo quando danilo e w. moraes entraram e conseguiram prender bola no nosso ataque.

resumo do jogo, portanto, foi: só timão, até o gol, com aquele velho meio campo tocando bola rapidamente... basta ver o lance do gol, a bola cruza o campo duas vezes com vários toques de primeira até rc rolar para bc; depois balão pro iarley tentar se virar, ou chutões pra onde der quando não era possível quebrar bola rumo ao gordo no meio e o iarley estivesse do outro lado do ataque (e disso resultaram várias bicudas rumo ao vazio, duas ainda no primeiro tempo!)

claro que num jogo desses tem destaque o trabalho defensivo, muito bem quando o fraco guarani da barra funda tentou colocar a bola no chão e perfeito quando senhor heber palhaço careca engessou o braço e marcou todos os mergulhos verdes ao gramado (alias, se se sabe que a única jogada desse time horrível do palmeiras é cavar falta para o assunção bater, o mínimo que uma arbitragem digna e preparada deveria fazer é prestar atenção em quem só se atira e ter critério nas marcações; mas não, tropicos verdes eram falta, ao passo que em nosso ataque valia o princípio do futebol de rua barretense do "só pára se sangrou")

tres pontos excelentes e a vantagem moral de bater no rival... situação que fica ainda mais favorável para hoje se considerarmos que o time que vai a campo é o mesmo que jogou domingo.

o flamengo do luxemburgo adotou, nos três primeiros jogos, a estratégia comum de quem quer sair da crise: nao perder e, se der, vencer. Contudo, na rodada do final de semana, pelo que pudemos ver, o time jogou para cima do Vasco, deixando plantados seus dois zagueiros e alternando as subidas de juan e léo moura; maldonado jà nao sobe mais como antes e, junto com correa, deve fazer a marcação fixa em bruno césar (caso kleberson entre, provavelmente atacará mais, mas deixará mais vulnerável a defesa); renato arma e williams é o volante que sai para o jogo, com deivid, que nao pode ficar sozinho, principalmente no cabeceio, acompanhado do fraco diego maurício.

as grandes armas sao os cruzamentos dos laterais para deivid e as pauladas de esquerda de renato. Nada que nunca tenhamos enfrentado, nada que nao possa ser marcado dentro do mesmo padrão tático usado domingo, com a única variante que, dependendo do setor que o flamento vá pririzar, devemos ter mais contra-ataques pelas pontas e é possível que sobre mais espaço para apoio de volantes do que para laterais, que terão que ficar plantado para nao tomar correria no costado.

com a bola no chão, maldonado nao é jogador para segurar bruno césar, tanto quanto a falta de vocação defensiva nao deve fazer com que meias cariocas acompanhem elias tão de perto; a zaga não é lenta, mas welington e david podem sentir o peso da experiência de nosso time, o que é vantajoso para cavar faltas, forçar cartões e mesmo colocar pressão desde o início, apenas com o nome e o manto sagrado.

mais uma vez, o fato de se jogar no engenhão e não no maracana favorece ronaldo, visto que é um campo menor que permite ao time jogar mais compacto, sem ficar espalhado demais ou guardando espaços demasiadamente abertos.

time por time, o nosso é melhor. E ainda que não fosse, AQUI É CORINTHIANS!

nota de fundação da CONATORG

A fundação da Conatorg ja foi comentada pela Tati outro dia mas achei um post com a fundação oficial da confedereração e seu representantes


CONATORG É FUNDADA!
CONATORG-CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS TORCIDAS ORGANIZADAS

RELATÓRIO DA ASSEMBLÉIA DO DIA 16 DE OUTUBRO DE 2010

Conforme amplamente divulgado a todos os presidentes, vice-presidentes e diretores de Torcidas Organizadas nos diversos estados brasileiros, foi realizada Assembléia Geral, no sábado, dia 16 de outubro de 2010 às 13h30 no auditório da CUT-DF (Central Única dos Trabalhadores do Distrito Federal), localizado no SDS Edifício Venâncio V Subsolo, Lojas 4, 14 e 20, Brasília-DF, com a participação de 67 pessoas, entre presidentes, vice-presidentes e diretores das seguintes torcidas organizadas: Cearamor, Dragões da Real, Dragões Atleticanos-GO, Estopim da Fiel (p/ procuração), Facção Brasiliense, Febre Amarela, Fiel Força Tricolor do Botafogo-SP, Força Jovem do Goiás, Garra Tricolor Fluminense, Gaviões da Fiel, Independente, Inferno Coral, Ira Jovem do Gama, Jovem do Sport, Máfia Azul, Mancha Verde, Os Fanáticos, Pavilhão 9 (p/procuração), Young Flu. Também estiveram presentes diretores das Sub-Sedes do Distrito Federal: Dragões da Real, Força Jovem do Vasco, Gaviões da Fiel, Independente, Ira Jovem do Vasco, Máfia Azul, Mancha Verde, Young Flu, bem como de advogados, observadores do Ministério do Esporte e da Central Única dos Trabalhadores.



Essa assembléia, fruto das últimas ações realizadas em defesa das T.O´s, como: a) protesto na Esplanada dos Ministérios; b) o protocolo de petição no STF da ADIN – Ação Direta de Inconstitucionalidade do Art. 39-B do Estatuto do Torcedor e; c) fundação da Federação Nacional das Torcidas Organizadas - FENATORG - no dia 21/09/10; teve como propósito:
1) escolha da Diretoria Executiva;
2) tempo de mandato;
3) cidade-sede e sub-sede;
4) moção de apoio a candidatura da Dilma Rousseff para presidente da República.
Antes da escolha da diretoria executiva, foi solicitado pelo Frajola, membro da FTORJ – Federação das Torcidas Organizadas do Rio de Janeiro – e do seu advogado, esclarecimentos sobre a constituição da Federação Nacional, sendo esclarecido pelos presidentes das torcidas organizadas, Independente, Gaviões da Fiel e Dragões da Real. Após os esclarecimentos, o mesmo sugeriu a mudança do nome de Federação para Confederação Nacional, o que foi prontamente atendido pela mesa da Assembléia.

Dando seguimento a este relatório, foi escolhido após a consulta das 17 Torcidas Organizadas presentes pelos seus representantes legais, a seguinte Diretoria Executiva:\\\\\\\
Presidente - Eduardo Fontes (Gaviões da Fiel)
Vice-Presidente - Marcelo (Independente)
Diretor Geral - Juliano (Os Fanáticos)
Tesoureiro - André Guerra (Mancha Verde)
Presidente do Conselho Deliberativo - Andre (Dragões da Real)
Vice-Presidente da Região Centro-Oeste - Evandro Cavalcante (Força Jovem do Goiás)
Em seguida foi colocado a discussão da escolha da cidade que será a sede nacional da Confederação, sendo escolhida após entendimentos, a cidade de São Paulo, tendo em Brasília, sua sub-sede. Neste sentido, a CUT-DF, através do seu diretor Rodrigo, presidente do Sindicato dos Bancários de Brasília, estará ajudando de imediato, pelo período de 1 ano, o pagamento de aluguel e taxas condominiais de uma sala para o funcionamento da sub-sede (em Brasília), ficando para a Confederação, o custeio de água, luz e telefone.

Após isto, foi colocado em discussão o tempo de duração dos mandados, sendo aprovado, inicialmente, o tempo de 3 anos, a contar desta data.
No desfecho da Assembléia, foi solicitado por mim, Marcelo da Silva, diretor dos Gaviões da Fiel Sub-Sede Distrito Federal, aprovação de moção em favor da candidatura da Dilma Rousseff para presidente da República, o que foi prontamente acatado em nome da Confederação.
Em seguida, Danilo, diretor da Independente, propôs uma moção de agradecimento pelo empenho particular do Neguerê, vice-presidente da 22ª. Família da Força Jovem do Vasco – Distrito Federal, em favor deste movimento, sendo também acatado pela Confederação.
Ambas moções de apoio e de agradecimento, estão em fase final de redação para tão logo serem amplamente divulgadas.
Sendo isto para o momento, encerro este relatório.

Brasília-DF, 16 de outubro de 2010.

Marcelo da Silva
Secretário da Mesa da Assembléia

terça-feira, 26 de outubro de 2010

FAITHFUL HAWKS, TREUE FALKEN, FAUCONS FIDÈLES FIFA 2011!

É O CORINTHIANS... FAITHFUL HAWKS, TREUE FALKEN, FAUCONS FIDÈLES FIFA 2011!


The largest soccer fan club in the world belongs to São Paulo’s Sport Club, Corinthians Paulista. Their supporters, Gaviões da Fiel, are renowned for being the biggest organized rooting association in the world. They have over 80,000 supporters, and among them you will find soccer muses, a samba school, and arguably the most impressive float at São Paulo’s Carnaval. In short, they inspire passion like no other club. We hang out with them on match day as they get geared up at their clubhouse, fill the busses to head to the stadium and ultimately go nuts in the stands.

See the rest at VBS.TV: Miss Fiel And The Faithful Hawks - We Are Eleven | VBS.TV

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

442, 4231, 4312 ou o que??

tite gosta de times com um armador no meio campo, mas costuma segurar sua defesa com volantes de mais força do que técnica...

significa que poderemos ter bruno cesar finalmente voltando a jogar de meia; significa que ralf deve ficar mais preso, na frente da área... mas e o resto?

essa coiserada de número que analistas táticos inventaram por vezes bagunça ainda mais a cabeça de quem acompanha do dia a dia do time, mas se pegarmos que tite gosta, também, de armas a mesma escalação variada sobre a equipe adversária, dá pra arriscar palpite (considerando que de fato tenhamos quatro voltas, e que somente iarley será nosso reserva em campo - e tomara que volte a render...)

fica mais fácil de frente para trás... a porcada tem a melhor zaga do campeonato porque, ciente da limitação física e da muita altura X pouca velocidade de seus zagueiros, felipão armou seu time conforme sua escola e o padrão que consagrou muricy: todo mundo atrás, cavando faltas pra fazer uma a zero em alçadas de bola ou chutões e segurar o placar...

acreditamos que ronaldo não fique dentro da área, mas fazendo o pivô entre os zagueiros da porcada, explorando a alternância dos laterais, a diagonal do iarley e a chegada de bc e elias ou jucilei

quando o caminho não for pelo meio, ronaldo se torna referência de área, com iarley e bruno dando opção ao lateral que passar... o que é uma boa, visto que a portuguesa da barra funda estará com apenas um titular no setor, e deve manter ainda mais próximos da zaga marcos assunção e pierre (deste, alias, pela fase e pelas botinadas que anda soltando, tem que ir pra cima sempre, forçar a finta e o cartão)

segurando marcos assunção, o meio deve ficar com tinga ou rivaldo e valquíria (se entrar outro volante para jogar com pierre, assunção passa a jogar mais próximo do meio)... o problema de valquíria é que hoje o forte do palestra é a bola parada, e a arbitragem brasileira tende a ser conivente com as matadas de bola caindo dele, tanto quanto são com o babaca do neymar; a parte boa é que o chileno jogará fora da melhor forma...

no começo do texto, falamos do ataque sempre nos referindo à subida de elias ou jucilei... isso porque deve haver uma alternância deles no valquíria, com o ralf na sobra do meio; o volante que subir acompanha a subida do marcos assunção e bruno só marca se o meio campo vier inteiro ou se um dos zagueiros descer...

nessa formação, o que estamos considerando é o que nos parece mais lógico... dois volantes fixos, um flutuante e mais o meia-armador centralizado... é provável que pierre marque bc na individual, o que é bom, pelos motivos acima...

mas tite pode optar por elias como meia direita, bruno como esquerda e dois volantes; pode, ainda, abrir bruno pela esquerda, elias arma pelo meio e joga com iarley aberto na direita, com dois volantes fixos e o gordo de referência (aqui acho que será a variante da tática que esboçamos até o momento)

tendo o meio campo com ralf na sobra e o melhor meia marcado de perto, sobra kleber e mais um... no primeiro turno, adilson colou wiliam em kleber, e o resultado foi que perdemos todos os chutões verdes na corrida... nao é a solução, tanto quanto não é bom queimar chicão com marcação individual... cola no kleber quem estiver mais perto, e, se marcar em cima e bem, o cara perde a cabeça...

laterais sobem em alternância, mas devem ficar atento ao costado, visto que a porcada aposta na ligação direta, principalmente quando assuncao fica com o lançamento da defesa...

de qualquer forma, com o time quase completo, somos os melhores do brasileiro... e a rodada pode ser bastante favorável...

domingo estaremos lá

e vai corinthians!!!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

quem responde?

1. quando algum diretor vai assumir a autoria pela genial contratação de souza, jogador de carlos leite, em detrimento a herrera? (lembrando que herrera custava 3 milhoes de reais e ganhava 70 mil/mes, mas abriu mão de sua parte - na época respondia pela propria carreira, sem agente/procurador - e baixou o valor para 2,3 milhoes, que o corinthians alegou nao ter; no dia seguinte, nosso time anuncia o grande souza, de quem torcedores do panatinaikos querem distância, pelos mesmos 3 milhões, mais luvas e comissões, e para ganhar 170 mil/mes. Mas espera... o clube nao tava sem grana??)

2. por que seguimos pagando o lulinha? por que ainda arcamos com 150.000 e fazemos de um atleta emprestado o quarto maior salário do elenco? por que esse aumento de 50.000 mil semana passada se nao houve alteração de prazo contratual nem o atleta mostrou o futebol que tanto nos prometeram? por que esse valor nao consta nos balancetes mensais do clube? se a idéia disso tudo é valorizar o cara para uma venda grande na europa (e tem que ser bem grande, se considerar tudo o que vimos pagando ate agora), é correto manter o cara em equipes ridículas de um campeonato mais fraco que o carioca, como é o português (atualmente ele é meio campo do famigerado olhanense)?

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

ANT - ação de divulgação domingo

Domingo a Associação Nacional dos Torcedores fará sua primeira ação de divulgação em jogos de futebol nos estádios de São Paulo.

A panfletagem e o contato direto com torcedores presentes no pacaembu domingo se dará conforme o seguinte cronograma:

a. encontro meio dia, no MASP, para distribuição das camisetas, panfletos e repasse das divisões de tarefa e organograma;
b. 12:30 - saída para o pacaembu, a pé, iniciando a abordagem a passantes na própria avenida; na Dr. Arnaldo, o grupo que panfletará na nossa torcida descerá para a arquibancada laranja pela Av. Angélica, donde abordará, em conjunto, todos os setores do estádio; os demais rumarão para a saída do metrô clínicas e para o acesso ao tobogã.

Abordaremos torcedor a torcedor, não somente entregando nosso material impresso, mas também explicando o que é e quais os objetivos da ANT.

Importante destacar que não é necessário torcer para os times que estarão em campo: qulaquer um que puder fazer parte e ajudar, será muito bem-vindo. Isso em todos os eventos que a ANT tomar parte.

Interessados em participar, mandem email para vozdafiel@bol.com.br ou vardema@gmail.com que daremos mais detalhes do que é o movimento e de como participar.

Associação Nacional dos Torcedores





**** em tempo: a quem critica a divulgação da ANT no blog, basta ler alguns posts anteriores para ver que a luta pela moralização do futebol, bandeira que levantamos meses atrás, convergiu para essa associação, que, ainda que tenha página própria, merece divulgação e apoio de todos que acreditam em seus princípios e que têm lutado para que, finalmente, tenha valor a voz do torcedor e sejam respeitados nossos direitos!

Manifesto de fundação - ANT-SP

Manifesto de fundação - ANT-SP

No último dia 10 de outubro, um grupo de torcedores iniciou no Rio de Janeiro algo que deveríamos ter feito há anos: uma Associação Nacional dos Torcedores.

A ANT, como foi batizada, é a realização de uma necessidade básica: a de reivindicarmos nossos direitos. Há anos no Brasil que a cultura torcedora vem sendo desrespeitada. Setores populares extintos, preço dos ingressos exorbitante, horários dos jogos refém das redes de televisão. Com a Copa do Mundo de 2014 no horizonte, então, os prognósticos não são nada animadores: os novos estádios projetados parecem mais teatros para a elite, shoppings para o consumo, do que espaços para o exercício da cultura torcedora. Sem falar na remoção de milhares de famílias para a construção desses novos elefantes brancos. O que está em processo é a criminalização da pobreza.

Em São Paulo, mais do que no restante do país, sentimos na pele essa nova realidade: nossos estádios são os mais repressivos do Brasil. Não pode bandeira, nem camiseta com frases políticas, nem pirotecnia. Nem mesmo jornal e papel picado são permitidos nas arquibancadas paulistas. Já passou da hora de agirmos.

Assim, nós, abaixo assinados, damos aqui o pontapé inicial no núcleo de São Paulo da ANT. Nos unimos e nos organizamos pela permanência da cultura torcedora, pela compreensão de que somos muito mais que consumidores, somos protagonistas e sujeitos históricos do futebol brasileiro. Se querem reformar nossos templos, que nos consultem antes. Se querem construir novos estádios, que sejam estádios coerentes com o que nós torcedores queremos.

Não somos pioneiros. Associações como a ANT existem em diversos países do mundo. Na Alemanha, por exemplo, os torcedores unidos e organizados conseguiram inclusive deter o processo modernizador e elitizador que hoje vemos por aqui e garantir aos torcedores setores populares onde ainda se pode assistir ao jogo de pé, cantando e dançando, como sempre fizemos.

Assim, chamamos aqui todos os que desejam um futebol popular de fato a juntar-se a nós. A Associação Nacional dos Torcedores não tem clube, não defende interesses de cartolas e nem de partidos políticos. Somos, sim, uma organização de torcedores de todo clube, classe e estirpe, pela defesa dos interesses daquilo que nos torna comuns uns aos outros: sermos torcedores.

Sem torcedor não há futebol, e sem futebol não há alegria.

São Paulo, 18 de outubro de 2010.

Associação Nacional dos Torcedores - Núcleo São Paulo
www.torcedores.org

terça-feira, 19 de outubro de 2010

time novo?

é difícil manter a sensação de neutralidade quando vemos a arrogância dessas pessoas que conduzem o jogo hoje em dia...

esse blog nunca foi ufanista, nunca quis justificar derrotas com arbitragem, que é ruim, que erra demais contra todos, e que conta com a colaboração de dirigentes e torcedores, que ficam felizes e satisfeitos quando uns sujeitos despreparados erram contra o rival...

agora, dois erros capitais em jogo de concorrente ao título/ameaçado pelos times que estão chegando e hoje o sr. sálvio, o que sempre que apita jogo nosso consegue aparecer com polêmicas, chama a imprensa pra querer ser maior que o rei... pra falar que ia dar a falta no primeiro gol e que, ironicamente, basta ver a cara do sem-mãe, a barriga do ronaldo estava na frente no segundo...

vamos e convenhamos! se qualquer jogador reclamasse com veemência do ocorrido, o maior órgão censor do Brasil, o STJS, que proíbe jogadores, dirigentes e torcedores de manifestações políticas (os dois primeiros ainda pior, não podem falar nada além das entrevistas padrões, transformando ídolos e formadores de opinião em macacos de repetição imbecilizados).. agora, se um incompetente daquele não somente altera um resultado, como também sai no outro dia se achando acima da verdade, o que deve acontecer? nada, obviamente...

de positivo, a mudança de atitude, que comemoramos porque somos corinthianos... mas que não esqueçamos esse nebuloso passado recente... este blog já disse há pouco tempo que - tirando as alterações absurdas do adilson - nenhum jogador, mesmo considerando as contusões e as consequentes muitas alterações, e nenhum elenco perde em tão pouco tempo o padrão tático, o tempo de bola, o esquema de jogo...

jogadores de seleção errando passe de meio metro? tirada de pé de divididas? má vontade?

falamos isso e quem defende futebol sabe que isso é recado pra treinador e pra dirigente...

nosso caso, só não surtiu efeito antes porque aquele gol (impedido) do vasco assustou um corinthians devidamente escalado e melhor em campo, mas que sentiu a pressão do contexto naquele momento... mas domingo já se viu outra equipe...

tirando uma ou outra moacirzada, a pegada já foi outra, a correria já foi outra, e a tendência contra a porcada, quando teremos mais três jogadores de volta, deverá ser maior ainda...

ou seja, bem vindo tite... e tomara que não queira fazer do corinthians, com esse bom meio campo, um time de trombadores, como é sua mania...

e devemos deixar claro que o parágrafo acima não vai contra nosso posicinamento de sempre: se é pra vir, que seja bem vindo e que faça o time vencer... contudo, o real motivo da diretoria não apostar no interino + elenco é o mesmo dela deixar aquele protesto fora de hora: covardia

se aposta no interino e no elenco e fracassa, a diretoria seria omissa e incompetente em nao ter contratado... agora tem em quem colocar a culpa; se resguarda o elenco e nao deixa a torcida entrar e o time fracassa, a diretoria seria culpada por blinar mercenários, servir de alavanca financeira de agente de jogadores, contratar mal... agora ja pode falar que os jogadores fraquejaram, qua nao honraram o manto, que teremos reformulação...

em contrapartida, se ganhar é a diretoria do centenario, que trouxe o tite e que estava ao lado dos torcedores que fizeram o time jogar...

nao nos deixemos enganar com populismos: a cobrança tem que ser feita, mas na medida necessária... jogadores despreparados nao podem ser escalados, mas nao é hora de terror, deixemos isso pra quando nao tiver solucao... em terceiro, 4 pontos atras, na vespera de 2 classicos, precisamos ir pra cima!

_____________
post scriptum 1 - por conta da ANT, nao acompanhei as noticias pos jogo, mas espero sinceramente abrir o jornal e ver que souza desistiu de se reapresentar e moacir resolveu ser solidário ao companheiro;

post scriptum 2 - por falar em ANT, domingo terá a primeira ação de divulgação, antes do jogo, nos arredores do pacaembu;

post scriptum 3 - sabado tem churrasco + samba na rua sao jorge, vamos chegar!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

ANT em Campinas

DOMINGO TEM NÚCLEO CAMPINAS E REGIÃO

Dia: 24 de Outubro, Domingo das 09:00hs às 18:00, no Parque Emili José Salim - Parque Ecologico, na Av. Dr. Manoel Affonso Ferreira, s/n, Vila Paraiso, proximo ao colegio Sagrado Coração de Jesus, Campinas, vai ser realizado o Dia Nacional da Juventude - DNJ, neste dia vamos panfletar e fazer o cadastro de possiveis interessados em participar do Núcleo.

Favor divulgar

Blog www.campinastorcedoresant.blogspot.com

abraço

Fábio

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

ANT no Brasil de Fato

Associação Nacional dos Torcedores no Brasil de Fato (link aqui)



Torcedores unidos por seus direitos
sex, 2010-10-15 19:04 — admin
CulturaAssociação Nacional dos Torcedores (ANT) promete defender o futebol como patrimônio cultural






15/10/2010



Patrícia Benvenuti

Da redação











Não só espectador, nem só consurmidor. O torcedor brasileiro também quer participar das decisões que envolvem o futebol. Com esse objetivo, torcedores de todo o país estão empenhados na criação da Associação Nacional dos Torcedores (ANT).

A proposta foi lançada oficialmente no dia 10 de outubro no Rio de Janeiro, em frente ao portão 18 do Estádio do Maracanã. Um dos idealizadores da ANT, o professor e coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Esporte e Sociedade (Nepess) da Universidade Federal Fluminense (UFF), Marcos Alvito, explica que a associação tem como principais metas a defesa dos direitos dos torcedores e do futebol como patrimônio popular.

"O objetivo é tentar barrar o processo de exclusão do povo brasileiro dos estádios e das decisões do futebol. Existe um processo para transformar o torcedor em um consumidor, e o 'cavalo de tróia' desse processo é a Copa do Mundo", afirma.

As reformas dos estádios para a Copa de 2014, para Alvito, são a evidência mais marcante da tentativa de elitizar as arenas brasileiras, que têm reduzida sua capacidade de público. O discurso da "modernização" do futebol brasileiro, no entanto, não atinge outros níveis.

"Não se moderniza o que tem que modernizar. O sistema de venda de ingressos, por exemplo. Ainda tem gente que dorme nas filas para comprar ingressos. O transporte é ruim, a segurança também ainda não é suficiente", elenca.

A ANT pretende questionar, ainda, as cifras milionárias que envolvem as reformas dos estádios. Segundo Alvito, a adequação dos locais às normas internacionais e aos padrões da Fifa devem consumir a maior parte dos 17 bilhões de recursos que devem ser gastos com a Copa. O caso do Maracanã é emblemático. O estádio já passou por três reformas que, juntas, custaram um bilhão de reais, e ainda deve passar por uma quarta, que custará mais 1,2 bilhão. Dentre as alterações, uma das mais significativas foi a extinção da "geral", espaço destinado aos ingressos mais baratos.

"Nós não fomos consultados, não nos pediram [se queríamos] isso [a reforma do estádio]". "A gente [ANT] quer sentar com as autoridades, ver como vão ser aplicados esses recursos", diz.

O descontentamento dos torcedores com as tabelas e horários das partidas também está na pauta da ANT, que promete lutar, inclusive judicialmente, contra o monopólio das transmissões televisivas de jogos de futebol.

Em setembro, o Ministério Público Federal (MPF), consultado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), emitiu parecer contra o Clube dos 13 e a TV Globo. De acordo com o MPF, há prática de cartel na negociação dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro.

"A TV é a verdadeira dona do futebol hoje. O jogo é sobremesa das novelas, termina depois da meia-noite e aí já não tem mais transporte [para o torcedor]. A ANT quer lutar contra isso, fazendo pressão e inclusive juridicamente", explica Avilto.









Mobilização



A primeira manifestação pública da Associação Nacional dos Torcedores será neste domingo (17), durante o clássico Fluminense e Botafogo pelo Campeonato Brasileiro no Rio de Janeiro. Cartazes, faixas e material de divulgação apresentarão a nova entidade aos torcedores, que poderão se filiar à ANT.



A mobilização e as adesões também ocorrem em vários estados. Em São Paulo, o lançamento da ANT-SP acontecerá na segunda-feira (18), a partir das 20h, na Praça Charles Miller, em frente ao Estádio do Pacaembu.



O torcedor Jorge Suzuki, que auxilia a organização da ANT na capital paulista, explica que a proposta da ANT veio ao encontro de um movimento que há existia na capital paulista, dedicado a popularizar o preço dos ingressos.



"Aqui no Brasil se cobra um preço [de ingresso] de padrão europeu e a estrutura oferecida ainda é de Terceiro Mundo", explica.



Para Suzuki, a criação da ANT deve contribuir ainda para o cumprimento do Estatuto do Torcedor, como ficou conhecida a lei 10.671/03. Sancionada em 2003, a medida visa a proteger os interesses do torcedor, obrigando as instituições responsáveis a estruturarem o esporte no país de maneira organizada.



"Sempre que acontece alguma coisa [nos estádios] a culpa é do vândalo, do baderneiro. Não negamos que haja esse tipo de torcedor, mas não podemos generalizar isso", pontua.



Ele destaca ainda que a ANT é a primeira tentativa de organização que não está sendo liderada por torcidas organizadas. Segundo Suzuki, todas as torcidas foram ouvidas, a fim de que possam contribuir para as discussões. O torcedor ressalta, porém, que o importante é reunir o maior número possível de pessoas em uma articulação nacional.



"Se há estádios inteiros descontentes e o problema é o mesmo, vamos trabalhar juntos", afirma.



As eleições para presidência e demais cargos da ANT estão marcadas para o dia 12 de dezembro, um domingo depois do encerramento do Campeonato Brasileiro. Filiações podem ser feitas por meio do endereço eletrônico http://www.torcedores.org.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Associação Nacional dos Torcedores - ANT

Amigos,

escrevo para convidar todos para a reunião de fundação da Associação Nacional dos Torcedores - núcleo São Paulo, que acontecerá na segunda, 18/10, às 20h, na Praça Charles Miller (estádio do Pacaembu), em frente ao Museu do Futebol.

Se você já é associado da ANT, sabe do que estou falando. Se não é, acesse www.torcedores.org, se associe e compareça.

Basica e resumidamente, é uma associação nacional que criamos para, independente de clubes e/ou organizadas que participamos, buscar a profissionalização e a moralização do futebol, e buscar a devolução do esporte do povo ao povo. Em nosso site está tudo mais detalhado.

A reunião de fundação servirá para definirmos comissões - Direção e planejamento, Comunicação e divulgação, Mobilização e atividade, Jurídica, Pesquisa, Ética, Finaças e patrimônio - e planejarmos nossa primeira atividade, que a princípio acontecerá antes do derby de 24/10 entre Corinthians e Palmeiras.

Repasse este convite a todos aqueles que você conhecer que sejam torcedores de futebol e concordem com a nossa missão de homenagear Garrincha, a alegria do povo, por meio de uma organização idônea, ética e sem fins lucrativos, com base em 7 princípios básicos (vide nosso site), que lutará contra:

A exclusão do povo brasileiro dos estádios de futebol, fruto de uma política deliberada de diminuição da capacidade dos estádios, extinção de setores populares e aumento abusivo dos ingressos
O desrespeito à cultura torcedora com a extinção de áreas populares como a geral, onde há uma tradição própria de participação no espetáculo que inclui assistir ao jogo de pé (o que acontece na Alemanha)
A falta de transparência no futebol brasileiro, há décadas nas mãos de dirigentes incompetentes e corruptos; exigimos a democratização das decisões acerca do futebol brasileiro com a participação dos torcedores; por exemplo: as sucessivas e milionárias reformas do Maracanã, feitas sem nenhuma consulta aos torcedores
A exploração politiqueira do futebol visando eleger candidatos que aproveitam-se da sua popularidade para conseguir mandatos contra o povo
O controle das tabelas e horários dos campeonatos na mão da rede de televisão que há décadas detém o lucrativo monopólio das transmissões televisivas; horário máximo de 21h para o início das partidas durante a semana e 18h aos domingos
Fim da retirada de comunidades de trabalhadores em nome da Copa do Mundo e das Olimpíadas
A falta de meios de transporte dignos durante os dias de jogos.

Apareçam então segunda-feira!

18/10 - 20h
Praça Charles Miller (estádio do Pacaembu) - em frente ao Museu do Futebol

Abraços,

Vardema

Associe-se à ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES: http://torcedores.org
"Sem torcedor não há futebol, sem futebol não há alegria"
http://vozdafiel.blogspot.com
http://www.autonomosfc.com.br
http://manihot.wordpress.com
http://vailateral.wordpress.com

"Con razón o sin razón, Corinthians tiene siempre razón."
Manuel Correcher, presidente corintiano de 1936 a 1941.

festa de família

mais festa, vamos chegar!

samba de roda na rua





grande chance pra conhecer o coletivo da rsj, tomar várias, atualizar o assunto e esquentar pro jogo contra as porcas...

VAMOS CHEGAR FAMÍLIA!

má vontade, tite e a aristocracia

defendemos no post de ontem a manutenção dos jogadores no comando da equipe, ao menos até o encerramento do campeonato brasileiro. Isso porque treinadores como Parreiram, que têm filosofia de jogo sempre definido, precisam de tempo para colocar em campo seu padrão de jogo, o que não tem como acontecer durante a reta final de qualquer campeonato.

e não achamos que o jogo de ontem vá influir alguma coisa. Diferente de outras páginas de torcedores vistas hoje, não é do entendimento deste espaço que o maior culpado da derrota seja a arbitragem: nosso time não criou e não concluiu, não fez o básico para que pudéssemos namorar com a vitória.

Em contrapartida, voltou a mostrar lentidão na defesa, repetiu a enorme besteira de não ter um volante fixo à frente da zaga, optou por deixar o único armador (e bom armador) do vasco jogar e bateu cabeça demais nos passes e posicionamento.

Se se corrigiu a estúpida escalação que o adilson colocava em campo, repetiu, com outras peças, as mesmas falhas.

A grande questão que fica é: ainda que consideremos que a maratona pós-copa colocava em risco o físico dos atletas, é normal que apenas nosso time sofra tantas baixas e tenha um elenco pregado em campo?

Segundo nossos amigos do PSJ, há mais de mês alguns jogadores questionam a comissão técnica quanto ao correto procedimento adotado no decorrer do campeonato. Se está errado, precisamos achar o culpado e precisamos reformular o departamento.

Contudo, não podemos limitar a responsabilidade somente na parte física ou somente ao Adílson. Quem viu o jogo ontem notou que jogadores que tiveram boas sequencias nao acertam passes de dois metros, não fazem a menor questão de colocar o pé na bola, não correm atrás de nenhum adversário e muito menos dão opção de passe e sequencia de jogo ao time.

E ninguém aqui é inocente a ponto de chamar isso de zica ou de fase... agora, independente do que seja e de quem é ou quem são os responsáveis, que se lembrem do respeito que devem ao manto e à torcida e voltem a mostrar, no mínimo, vontade de vencer...

até mesmo porque estamos em reta final e hoje já não temos mais o título em risco; temos em risco a vaga para a libertadores. E tanto quanto nos iludimos com o conforte de termos vantagem sobre os concorrentes, não podemos estacionar e ficar rezando pela derrocada das equipes que vêm abaixo...

E para isso é necessário Tite? Sim, se considerarmos que é importante ter alguém à frente do elenco para dar a cara em entrevistas e chamar a responsabilidade na parte técnica.

Não, se se considerar que Tite, tanto quanto Parreira, é a opção que mais coaduna com o intento dos jogadores de manter à frente do grupo e dos treinamentos a chamada elite, os líderes do elenco wiliam, paulo andré, ronaldo e rc.

Ao que alguns chamaram "nova democracia", ontem nosso camarada carlão sabiamente chamou de "aristocracia corinthiana".

Certamente um treinador com o perfil paizão de tite não ousará cortar cabeças, e optará por andar junto com diretores e jogadores.

De sua passagem anterior, teve bons resultados e conseguiu trabalhar com as primeiras peças trazidas com o dinheiro da MSI, mas foi preterido para a infame chegada de Daniel Passarella... poderia ter conquistado títulos, até mesmo porque qualquer treinador com aquele elenco teria tal obrigação, tem capacidade para fazê-lo agora, se realmente vier, mas não esperemos um cara com o QI e o gabarito do Mano: não se pode esperar dos normais que sejam o que são os acima da média...





_________________

opinião pessoal minha, vardema escrevendo:

jogador em campo sem vontade ou quer derrubar treinador (o que nao é mais nosso caso), ou quer dar recado para diretor... de 3 semanas pra ca, não acredito que o time todo desaprendeu a rolar uma bola... aguardemos e averiguemos...

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

da bagunça tática ao conselho de jogadores

em conversa com o time do blog ao final da tagédia de domingo, a grande dúvida de todos era sobre a verdadeira razão da perda de padrão tático de um time que vinha bem encaixado taticamente desde 2008...

ainda que pesemos os desfalques do time e a consequente queda de rendimento, não há como entender a escalação de jogadores que já mostraram não ser do ramo futebolístico, o detrimento a peças que vinham entrando regularmente ao longo do campeonato, o abuso nas improvisações a insistência do treinador em ironizar, via imprensa, um jogador que, se não rendia o quanto prometera, conta com apoio (às vezes ufanista) da torcida e é bem visto dentro do elenco.

enquanto a torcida discutia se chicão devia ter como companheiro de zaga wiliam ou paulo andré, este deixa de ser relacionado para os jogos, ao passo que é escalado o recém-chegado tiago heleno, a quem os cruzeirenses agradecem a distância, desde que adilson empurrou sua contratação.

zagueiro lento, legítimo cabeça de bagre, de quem se noticiava que, apesar do empenho nos treinos, o rendimento era baixo nas atividades diárias de nosso alvi-negro.

então por que escalar? argumentem que é o jogador de confiança do treinador e responderemos que somente um sujeito insano tem naquela anta confiança o bastante para escalar como primeiro elemento na proteção da retaguarda.

isso para não falar em jabás luxemburguistas...

e pior: coloque ao lado dele o craque moacir, o infeliz cujo único jogo bem feito da vida foi exatamente a final de 2008, contra nosso Corinthians... e até hoje aquele ser parece realmente seguir jogando contra o timão, ainda que o herege qualquer tenha dado a ele nosso manto sagrado...

agora, pega uma equipe cuja escalação começa assim: julio cesar; moacir, tiago heleno, wiliam e castan;

pára aqui, por enquanto... essa era nossa defesa de domingo... e o que acontece quando o setor direito tem duas pérolas da estirpe de th e moacir? três gols de um time que perderia pra qualquer combinado da arquibancada, montado ali mesmo, na hora... três gols oriundos do setor direito da zaga, três gols em que vimos a (não) participação dos elementos em questão, três gols que poderiam muito bem ser evitados se ali estivessem melhores atletas, como os que não foram escalados (chicão), os que não foram relacionados (paulo andré) e os que estavam fora de posição, ainda que as opções do elenco não demandassem improvisações do treinador (alessandro)...

taticamente, mais que próprios três gols do primeiro tempo (o quarto e outro, anulado, também aconteceram no nosso setor direito da zaga...), o que aconteceu foi que, para evitar uma tragédia ainda maior, nosso capitão passou a jogar mais próximo do meio da área, forçando leandro castán a atuar mais como zagueiro pelo lado esquerdo do que propriamente como lateral, como entrara, improvisado.

aí chegamos ao meio campo, em que os dois volantes (paulinho e jucilei) jogavam como armadores, encarregados também do combate direto aos meias e, portanto, fazendo seus jogos no chamado tudo-ao-mesmo-tempo-agora... Quando nosso lateral esquerdo se viu forçado a cobrir a zaga, o inusitado adilson tentou suprir a ausencia de apoio por ali deslocando jucilei, deixando o combate aos dois meias goianos a encargo apenas de paulinho...

resumo até aqui: uma negação na lateral direita, um zagueiro que não sabe jogar bola ao seu lado e outro zagueiro e o lateral esquerdo tentando salvar a defesa inteira, apoiados por um volante sozinho e outro atuando improvisado na meia esquerda...

claro que paulinho pediu socorro: e alessandro, que atuava improvisado como meia, teve que ficar; até mesmo porque, tentando entender o sistema tático do time, nos pareceu que o meia improvisado era encarregado de cobrir as subidas dos volantes... o que, por óbvio, impedia a função efetiva de armação ou acabava em contra-ataques nos quais nenhum de nossos stoppers estava guardando o respectivo setor... (deixando aquela zaga no mano a mano...)

mas se o time jogava no 442 tinha mais um meia, certo? erradíssimo, porque bruno cesar foi escalado como ponta direita, por onde costuma jogar iarley, dessa vez correndo pelo meio, onde jogava souza, responsável por incríveis domínios de tíbia...

ao final, tínhamos dois jogadores que não deviam estar em campo e 5 improvisados ou fora de suas funções...

isso com alternativas no banco e no elenco...

por exemplo: alessandro na direita, paulo andré com wiliam (como sempre foi e devia ter sido - para chicão, por ser volta de contusão, era aceitável o banco, tanto quanto o visível desgaste do capitão justifica a substituição; o problema é que quem deveria estar por ali, com eles, era PA e nao TH); no meio, 442 típico, com paulinho de primeiro volante e jucilei de segundo (e sim, ambos ja jogaram e sabem jogar por ali), danilo (que entra sempre, mas foi preterisdo exatamente quando sua posição era carente) e bruno césar como meias, como sempre foi e donde marcou seus 9 gols, iarley de avante aberto e souza de referência de área (ou mdf, com dois avantes abertos, ainda que aqui o argentino entrasse fora da posição que diz preferir jogar)...

não gostou? ainda tinha o dodô, que é prata da casa e é lateral esquerdo de função (e nada melhor para dar bagagem a jogadores jovens do que enfrentar times ruins...), e, se o problema era a guarnição da defesa na ausência de ralf, que entrasse com capitão e paulo andré acrescidos do terceiro zagueiro lenadro castán, centralizado, tal como jogava quando se consagrou no grêmio barueri, num esquema tático que, com paulinho e jucilei, daria mais liberdade para o apoio de alessandro e não demandaria um ala esquerda de ofício, mas apenas atenção aos meias e volantes para bater de frente com o lateral direito adversário.

esquemas que, se parecem complicados, não fogem ao estilo de jogo que a equipe vinha adotando, nem colocam jogadores incompetentes em campo, nem colocam jogadores fora dos locais onde se perde o rendimento.

e mais: as trocas e reposições ficam em cima de quem vem entrando regularmente, mais climatizado com a competição, com o tempo de bola e com os companheiros de time.

mas pra que facilitar?

para o blog, das duas uma: ou adilson é um gênio incompreendido, tal como aqueles poetas que somente têm sua obra consagrada décadas após morrerem, ou não teve inteligência suficiente para ver o óbvio - e, sendo assim, não tem gabarito para assumir a maior nação de torcedores do mundo.

ou pior: não teve humildade de manter o jogo e ganhar o campeonato no padrão mano menezes de jogar; quis fazer do corinthians do mano o corinthians do adilson e meteu os pés pelas mãos.

basta ver que os resultados mudaram quando as altgerações de padrão tiveram início; antes, o time adquirira saída de bola rápida, completiva ao entrosamento iniciado em 2008...

E quem nos acompanha sabe que defendemos adilson na saída de mano, era um nome que poderia DAR CONTINUIDADE ao trabalho, e não inventar esquemas impraticáveis... se assim não quis, sigamos adiante...

não havia mais como continuar naquele caminho, e a coisa desandou de vez quando o treinador passou a ser questionado por seus comandados pelo nítido favorecimento ao seu contratado TH e quando decidiu ridicularizar, via imprensa, as reclamações twitadas por mdf - ainda que o blog discorde de jogadores que reclamam via twiter ou imprensa, o treinador, menos ainda, tem direito a fazer o mesmo contra o elenco.

coloque isso num time que notoriamente constitui um grupo, que anda coeso, que é unido, e a defesa mútua dentro do elenco acontecerá!

por isso - pela união do grupo -, somado à falta de profissionais de ponta no mercado, à necessidade imediata de recuperação, aos estágios que wiliam fazia com seus treinadores, especialmente mano, e ao conhecimento que tal jogador tem do que é corinthians, este blog acena positivamente com a permanência dele como responsável pelo elenco, ainda que, este ano, à sombra de um interino qualquer que fique incumbido de ser fantoche de professor... aliás, saindo do pacaembu levantamos tal idéia...

e não que achemos parreira um nome ruim; pelo contrário, o time que ele montou em sua passagem anterior ao PSJ era um dos melhores, taticamente, que vimos; contudo, seu padrão de jogo é um tanto diferente do atualmente adotado, o que demandaria tempo que não temos, porque hoje jogamos ou os três pontos e a busca pelo título, ou a garantia, posteriormente, de nossa vaga na libertadores 2011.

por isso, parreira nos parece mais interessante para a próxima temporada, a não ser que o capitão efetivamente pegasse gosto pela prancheta e tivesse respaldo de um bom trabalho nesse fim de campeonato...

matematicamente, ainda dependemos apenas de esforço próprio, e temos time para chegar... hoje enfrentamos um time que bate muito, tem uma defesa fraca, principalmente no combate de meio campo, mas que não pode ter zé roberto e eder luis livres para o jogo...

não é nenhum absurdo querer os três pontos...

então que o time resgate o corinthianismo que vinha mostrando e faça sua parte, porque em nada pode reclamar de protestos da torcida que paga mais caro em ingressos, mas mesmo assim é a primeira em média de público do brasileirão.

E VAI CORINTHIANS!