quinta-feira, 6 de maio de 2010

corinthians x flamengo

final antecipado, adiamento do sonho... chamemos do nome que for, mas não nos esqueçamos que caimos de pé, torcida e jogadores, com apresentação digna do nosso manto e da nossa história...

primeiro pela torcida... embora concorde com muita gente que a união das torcidas somente ocorreu em face da punição dos gaviões, havemos de concordar também que aquela pegada é muito melhor do que com 5 uniformizadas puxando coisas diferentes ao mesmo tempo...

desde o momento que o felipe entrou pra aquecer ate a hora que a 12 decidiu tumultuar o intervalo, quem entrou no pacaembu viu uma festa incrível, com 35mil vozes juntas, numa pegada que certamente influiu no andamento da primeira parcial

isso porque o time, no 433, não deu abertura ao adversário (2 chutes, nenhum demasiadamente perigoso), sufocou, perdeu umas 3 chances, teve penal não marcado, mas virou com os dois gols que precisava... e nessa pegada dessa vez podemos incluir o pança, que mostrou dedicação e futebol...

no intervalo, naquele velho respiro que damos no intervalo, o reflexo inicial do que deveria ser a segunda etapa estava no chiqueiro do pacaembu, com a torcida visitante tremendo na base... ate o pessoal da 12 começar a treta, ali desmontou a bateria conjunta, de onde saiam os gritos de incentivo, e o 2 tempo começou menos barulhento, da parte da bancada...

e em campo, obvio que o flamengo, precisando de um gol, mudaria o time e viria pra cima, como o fez colocando o cleberson...

esse é o ponto que achei falho no mano ontem... nem sonhando em questionar a competência do treinadoe... mas se sabíamos que o time deles viria, e que, portanto, seria nosso momento de contragolpear, entendo que a melhor opção tática seria a volta com o 442 original, com jucilei em campo no lugar do jh...

isso, no decorrer do jogo, ja daria uma abertura maior pra saber se no lugar do alessandro (que ja se sabia que nao correria os 90 min) entraria paulinho (jucilei na direita) ou moacir, pra partir pra cima do juan (amarelado no 1 tempo)

mas nao foi a opção, e o flamengo soube aproveitar do tempo que o corinthians precisava pra ler como seria o jogo, e antes que nossa defesa - principalmente posicionamento de alas e volantes - entendesse a mecânica, encontrou o gol... mérito deles, é so ver que na jogada eles, tocando bola rápido, conseguem ficar com mais jogadores na proximidade, o que culmina com wl na cara do gol... falha coletiva, portanto...

a torcida sentiu um pouco... dava pra ver que a pegada ficou só por ali no nosso setor... os jogadores, da mesma forma, mostraram ansiedade, passaram a errar passes bobos e tentar, desde mto cedo, o chuveiro na área, que quase deu certo com ronaldo carimbando o travessão, em uma tabela entre o bom dentinho e o médio rc, e em duas faltas do chicão...

jogamos mais ontem, o time é notoriamente melhor, mas isso é futebol, isso é mata-mata... dum jogo de 135 minutos (desconsiderando o 1 tempo da ida, impraticável), pagamos pelos péssimos 45 do maracanã, onde a falta de futebol impediu a conquista do requisito essencial do gol fora... (que, ontem, nos matou em casa)

acontece... e a torcida, mesmo num certo silêncio, reconheceu isso ontem... atitude positiva pra um elenco que precisa de calma e respaldo para, no mínimo, entrar na proxima libertadores

eu acredito, tanto que o ingresso de domingo está na mão

tomara que não tenhamos que remontar o time no meio do brasileiro

tomara que as peças novas rendam o que podem

tomara que o time entenda que a pegada é essa, e que assim podemos ser campeoes brasileiros, contra tudo e contra todos...

persistência é parte do conceito geral do corinthianismo, tanto quanto adversidade sempre nos foi sinônimo de força

ainda é o ano do centenário, mas, antes de mais nada, é mais um ano, no qual temos que conseguir nossos objetivos, e, como sabíamos, se não ganhar essa, tem que classificar para a próxima, e uma hora as peças vão se encaixar

agora é brasileiro, e, se é o que nos resta, vamos pra cima

e vai corinthians!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário